Publicado em 11/10/2016 as 11:37pm

Brasil derrota Venezuela e assume liderança das eliminatórias

A exemplo do que ocorreu nos últimos dois jogos, o Brasil comprovou sua boa fase logo de cara. Com 8 minutos de jogo, Gabriel Jesus abriu o marcador sobre a Venezuela após um erro bizarro do goleiro Hernández.

Os 100% de aproveitamento com Tite já permitiram à seleção brasileira dar um salto na classificação das Eliminatórias da Copa do Mundo. Nesta terça-feira, em Mérida, o Brasil fez 2 a 0 contra a Venezuela e, beneficiado pelo empate do Uruguai em visita à Colômbia, alcançou a primeira posição com 21 pontos. 

A exemplo do que ocorreu nos últimos dois jogos, o Brasil comprovou sua boa fase logo de cara. Com 8 minutos de jogo, Gabriel Jesus abriu o marcador sobre a Venezuela após um erro bizarro do goleiro Hernández. Seguro em campo apesar de não contar com Neymar, suspenso, o time brasileiro confirmou o triunfo com gol de Willian. 

A seleção brasileira volta a campo contra uma pressionada Argentina em Belo Horizonte no dia 19 de novembro. Na mesma sequência, visita a seleção peruana. 

O melhor: Gabriel Jesus

Além de anotar o gol brasileiro, o atacante foi o jogador mais perigoso. Mesmo sem Neymar por perto, o que diminuiu um pouco da presença ofensiva da equipe, Gabriel incomodou os zagueiros venezuelanos e teve pelo menos mais três oportunidades de marcar, além de ter dado assistência a Coutinho. Mas, nada mal: com menos de 20 anos, já tem quatro gols em quatro jogos pela seleção principal, marca inédita em toda a história das Eliminatórias. 

O pior: Hernández

Um erro bizarro do goleiro venezuelano na saída de bola permitiu ao Brasil rapidamente abrir o marcador em Mérida com uma bela finalização de Gabriel Jesus. 

Brasil joga agrupado no ataque e na defesa para controlar a Venezuela 

Na ausência de Neymar, a seleção brasileira obviamente perdeu parte de seu brilho. Por outro lado, teve pelas beiradas dois jogos mais ativos na marcação, com Willian e Coutinho. Assim, bem compacto, o Brasil teve facilidade para controlar o jogo com boa posse de bola, na faixa de 66%, e sofreu poucos sustos na defesa com o time bem ordenado. 

Fonte: UOL.COM.BR