Publicado em 24/02/2014 as 12:00am

Família luta para libertar brasileiro da Imigração

Família luta para libertar brasileiro da Imigração

Um drama se abateu sobre a família da brasileira Rosana no início deste mês. No dia 02, o seu esposo, Jorge Seibert, foi parado por um policial nas proximidades da igreja evangélica que ele frequentava. O capixaba estava acompanhado da mulher e a filha do casal, de 13 anos de idade.

A esposa contou que o policial abordou o seu marido sob a alegação de que ele (Jorge) não teria parado em um sinal de trânsito (Stop Sign). Quando o oficial pediu a documentação, descobriu que o capixaba dirigia sem licença. “Por isso meu marido foi detido e conduzido até o Departamento de polícia”, explica.

Depois, o brasileiro foi transferido para uma penitenciária comum, onde permaneceu por quatro dias e logo em seguida, devido ao seu “status” imigratório, ele foi encaminhado para ficar sob a custódia do Immigration And Customs Enforcement (ICE).

Agora o capixaba enfrenta um processo de deportação com uma audiência de julgamento em uma Corte Federal marcada para o dia 3 de março.

A brasileira e o marido trabalhavam no setor de limpeza e frequentam a igreja Ebenezer Brazilian Church, na cidade de Deerfield Beach (Flórida).

Os dois eram membros ativos em sua igreja, e ela fazia parte de um grupo de louvor e ele ajudava na instalação do som.

Antes de se mudar para a Flórida, Jorge era supervisor de uma loja da rede Dunkin Donuts, em Massachusetts, onde morou por cerca de nove anos.

Segundo Rosana, a filha do casal, que também nasceu em Vitória (ES), está bastante abalada com a prisão. “Ele é um bom trabalhador, não tem antecedentes criminais e tinha uma vida digna”, disse a esposa ressaltando que a menina não quer voltar ao Brasil em caso de deportação. “Ela já se acostumou com a vida aqui e vai ser muito difícil por lá”, continua.

Apoio

A família tem recebido apoio da igreja que frequenta e uma rifa de uma bolsa da marca Michael Kors foi realizada para angariar recursos que paguem a fiança. Assim o brasileiro poderá responder o processo em liberdade. O sorteio acontecerá no domingo, dia 02 de março, no salão de festas da própria igreja. O bilhete custa apenas US$15.00.

Segundo o advogado da família, existe 80% de chances do brasileiro ficar em liberdade, principalmente porque não possui antecedentes criminais.

Mais informações sobre como ajudar podem ser obtidas através do telefone (561) 633-5274, com Rosana seibert.

Fonte: (da redacao)