Publicado em 11/03/2008 as 12:00am

Deportado processa o governo dos EUA

Cidadão americano foi mandado para o México por engano

Um cidadão americano com problemas mentais alega que foi deportado por engano para o México, onde passou 85 dias vagando pelas ruas das cidades de Ensenada e Tijuana. Pedro Guzmán está buscando, agora, a reparação por meio da Justiça: ele entrou com um processo na Corte de Los Angeles contra o governo dos Estados Unidos, pedindo indenização por danos morais.

Pedro foi preso em maio de 2007, na Califórnia, acusado de invasão de propriedade. Apesar da insistência em dizer que era cidadão americano, ele foi deportado pelas autoridades, que não acreditaram nas suas palavras. "O meu cliente e a família querem a indenização mas querem também a garantia de que os funcionários da imigração entendam que não podem mais fazer isso", disse o advogado Jim Brosnahan, que representa Pedro e tem o apoio da União Americana de Liberdade Civil.

Durante o tempo em que esteve no México, o americano pediu esmolas e tomava banho nos rios da região. A família, que procurou Pedro em hospitais, delegacias de polícia e necrotérios, já havia perdido a esperança, quando reencontraram o parente na fronteira. "Ele tentou retornar várias vezes aos EUA, mas a entrada era sempre negada, pois ele não tinha documentos", contou o advogado. (fonte:acheiusa.com)

Fonte: (acheiusa.com)