Publicado em 2/05/2008 as 12:00am

Indocumentados são motivo de briga entre autoridades no Texas

Prefeito e sheriff divergem sobre política imigratória em Phoenix

 

Os imigrantes estão no centro da briga travada entre o prefeito de Phoenix, Phil Gordon, e o sheriff Joe Arpaio, que comanda a corporação no condado de Maricopa, um das principais da região. Se, por um lado, o prefeito defende os direitos dos indocumentados, por outro, o policial é considerado um dos sheriffs mais duros do país no que diz respeito à imigração e se orgulha de já ter encaminhado mais de 11 mil imigrantes em situação irregular às autoridades do ICE (Immigration and Customs Enforcement), conforme consta da primeira página do site da delegacia.

"O sheriff tem mais de 40 mil ordens de prisão e sua prioridade é deter imigrantes. Por isso, tem circulado pelas ruas à procura de pessoas de pele morena em vez de perseguir assassinos e traficantes de drogas", afirmou Gordon. Segundo ele, Arpaio costuma dizer que Phoenix é um "santuário de delinqüentes" e a violência na região é causada pela grande presença de estrangeiros, em especial mexicanos. "Isso é racismo e nossa cidade não merece ter essa imagem", argumentou o prefeito.

A guerra de palavras entre os dois não é nova. Desde que o sheriff mobilizou parte de seus comandados para verificar o status imigratórios dos residentes naquela área, centenas de imigrantes já foram presos por motivos fúteis, como uma infração de trânsito ou mesmo o farol do carro queimado, e acabaram encaminhados para a polícia de imigração americana.

O prefeito enviou uma petição ao FBI, a polícia federal dos Estados Unidos, solicitando uma investigação cuidadosa nas detenções promovidas pela delegacia de Arpaio. Segundo Gordon, ao contrário das ações direcionadas feitas no condado de Maricopa, outras operações conjuntas realizadas na região de Phoenix culminaram com a prisão de mais de 500 membros de quadrilhas especializadas em drogas e outros crimes. "Esse é o tipo de trabalho que faz diferença e garante a segurança dos nossos moradores", disse o prefeito, alfinetando o sheriff, a quem acusou que segundo ele tem promovido um verdadeiro atentado aos direitos humanos.

Da parte de Arpaio vêm poucas réplicas. O sheriff tem se limitado a dizer que não exerce sua função com base em estereótipos, mas em violação das regras. Mas, sempre que pode, aproveita para ironizar seu adversário: "Ele está confundindo as coisas. Faço meu trabalho dentro da lei e não defendo quem as quebra", disse o sheriff, um ex-militar que está à frente do quarto maior condado do país.

Fonte: (Brazilian Times)