Publicado em 6/05/2008 as 12:00am

"VAMOS EXPULSAR OS IMIGRANTES DA CIDADE"

Xerife de Cidade em Maryland odeia imigrantes

  

"VAMOS EXPULSAR OS IMIGRANTES DA CIDADE"

Xerife de Cidade em Maryland odeia imigrantes

Na última década, o Condado de Frederick, em Maryland, transformou-se de uma bucólica cidade perdida no tempo, com seus festivais do morango e as antigas fazendas de laticínios num rápido mosaico de empresas de alta tecnologia e construtoras, aulas de Pilates, restaurantes exóticos, lojas de departamentos e, claro, a rede de lanchonete Mc Donald's.

As mudanças também têm trazido milhares de hispânicos, alguns legalizados, outros não, que imigraram ao norte da Highway I 270, para servir de mão de obra às construções e para executarem serviços de todas as classes.

Até agora, o condado tem absorvido o fluxo, promovendo aulas de ESL e de cultura aos imigrantes nas escolas locais e em outros programas subdisiados. Vários restaurantes hispânicos de classe abriram portas em downtown Frederick e os trabalhadores latinos eram relativamente invisíveis.

Entretanto, de repente, a presença desses imigrantes tem sido o pivô de controvérsias. Alguns acreditam que essa discussão possa gerar o mesmo tipo de guerra contra a imigração ilegal que dividiu em dois o Condado de Prince William, no mesmo estado.

No mês passado, o Xerife do Condado de Frederick juntou-se às autoridades federais, no sentido de identificar e deportar imigrantes ilegais, sendo que os Vereadores e procuradores têm proposto uma legislação para acabar com a tradução grátis de negócios do condado. Eles estão requerendo, também, que as escolas forneçam os nomes dos alunos que estejam frequentando aulas em caráter ilegal.

O Xerife de Frederick, Chuck Jenkins comparou, em seu último discurso, o aumento da população imigrante em seu condado, afirmando que "vamos entrar em colapso como se fôssemos um país de Terceiro Mundo, se continuarmos absorvendo essa gente". Foram identificados, recentemente, 18 imigrantes ilegais em situações irregulares de tráfego e pequenos outros incidentes. Ele afirmou também que vai continuar lutando para retirar o "elemento criminoso para fora de nosso convívio".

Há oponentes a essas medidas, incluindo pretos, brancos e residentes hispânicos, que dizem que essa perseguição e outras ações propostas, são marcadas pelo racismo e falsa politicagem. Esses grupos afirmam que têm sido extremamente bem recebidos por empresários e patrões de Frederick, que já se acostumaram aos preços baixos aceitos pelos imigrantes. Desde 1990, a população Hispânica já cresceu 3 vezes mais, de 5 mil para 15 mil agora em 2008, contabilizando mais de 5% dos habitantes do condado.

Algumas organizações regionais já se levantam em defesa desses imigrantes, como a CASA de Maryland, uma ONG que trabalha pelos direitos dos imigrantes. Há um relatório dessa organização, acusando o Xerife Jenkins de estar perseguindo e prendendo imigrantes latinos como subterfúgio para deportar imigrantes.

 

O Procurador Geral do Condado, John L. "Lennie" Thompson Jr., propôs uma medida para identificar todos os estudantes ilegais. Ele é descendente de uma linhagem antiga de fazendeiros de laticínios e é advogado. Thompson disse que odiava ver todos os enormes pastos se transformando em condomínios fechados, mas nunca teve problemas com a imigração legal que chegou a Frederick para participar de seu progresso. "Afinal", disse, "todos somos imigrantes, de uma maneira ou de outra; minha maior preocupação é com as pessoas estarem aqui ilegalmente, me preocupa que não tenham driver's license e mesmo assim dirigem em nossas estradas. Isso, sim, tem que mudar!"

Fonte: braziliantimes