Publicado em 10/06/2008 as 12:00am

Presidenciáveis querem ressuscitar reforma imigratória

McCain afirma que fracasso a nível federal sobre a reforma está criando milhares de problemas e Obama promete discutir o problema ainda em seu primeiro ano de mandato.

McCain afirma que fracasso a nível federal sobre a reforma está criando milhares de problemas e Obama promete discutir o problema ainda em seu primeiro ano de mandato.

 

O senador republicano John McCain (Arizona) disse que ressuscitará o fracassado projeto de reforma imigratória integral a nível federal em janeiro de 2009.

"Nosso fracasso a nível federal sobre a reforma imigratória está criando milhares de problemas", disse o candidato recentemente a um grupo de jornalistas durante uma visita ao Parque Nacional Everglades, no sul da Flórida.

Entre os problemas existentes, McCain mencionou que o fracasso da reforma se traduz em salas de emergência abarrotadas - para onde correm em última instância os imigrantes indocumentados sem seguro médico -, maiores gastos policiais e abusos sobre os que carecem de papéis e direitos.

Ele explicou que outra das consequências é a existência, por um lado, de "cidades santuários", e de outro de estados que querem expulsar todos os indocumentados e iniciar processos judiciais contra os empresários que os contratam.

A reforma de McCain - O senador do Arizona defende uma reforma que implique:
- Fronteiras seguras;
- Programa para trabalhadores temporários;
- Busca de uma solucão para os 12 milhões de indocumentados.

No início de 2006, McCain apoiou um programa bipartidário de reforma imigratória que detalhava um plano completo de regularizacão para imigrantes indocumentados que não tivessem antecedentes criminais e pagaram impostos, além de um plan de seguranca nas fronteras para deter o tráfico de indocumentados.

Luis Miranda, porta-voz do Partido Democrata disse que McCain afirmou que votaria contra o projeto de lei de Ted Kennedy, apoiado por ele até que os governadores dos estados na fronteira certifiquem que as fronteiras tenha sido asseguradas.

 

A promessa de Obama

O candidato democrata, por sua vez, prometeu que, se eleito sucessor do presidente George W. Bush, a reforma será debatida no primeiro ano de seu mandato.

Sobre o tema das prisões, Obama disse que revisará a atual política federal e não acredita que prender uma mãe, separá-la de seu filho e deportá-la, sem medir as consequências, seja a melhor maneira de fazer as coisas.

The Associated Press disse no domingo que o tema da reforma imigratória foi relegado por ambas campanhas diante do risco de perder votos dos setores conservadores dos dois partidos - tanto brancos como negros -, cruciais para ganhar a eleicão de novembro.

Fonte: (acheiusa.com)