Publicado em 15/07/2008 as 12:00am

E se os imigrantes fossem todos embora?

De uma hora para outra, algumas indústrias ficariam desesperadas por falta de trabalhadores.


 

De uma hora para outra, algumas indústrias ficariam desesperadas por falta de trabalhadores. Os maiores beneficiários seriam trabalhadores americanos com poucas habilidades. Quem é o maior perdedor?

 

No mínimo 12 milhões de trabalhadores ilegais vivem nos Estados Unidos. A maioria trabalha na plantação e na colheita, lava pratos, constrói casas e prédios, corta a grama, limpa casa, trabalha em qualquer outra atividade, ganhando entre $6 e $15 dólares por hora. Eles representam 5% de total a força de trabalho americana. Mas?

 

E se fossem expulsos do país?

Alfaces e morangos apodreceriam nos campos. Pratos sujos iriam se amontoar nos restaurantes. Milhares de fazendeiros e construtores iriam à falência. Madames iriam ter que limpar elas mesmas suas enormes casas. Grandes áreas de Los Angeles, Houston e Miami pareceriamvcidades-fantasmas.

Os maiores perdedores seriam as famílias de classe média vivendo em lugares como a Califórnia e o Texas. Porquê? Essas famílias pagariam mais caro por comida, imóveis, diversão e child care, porque a mão de obra seria mínima ou quase inexistente. Entretanto, seus salários não aumentariam, fazendo que com essas famílias perdessem o valor de seus ganhos mensais.

O que é pior, o efeito cascata de milhares de negócios diminuindo seus tamanhos, por falta de gente, pode colocar também muito americano na rua. Sem falar de que o lixo nas ruas iria se acumular.

Os ganhadores dessa batalha seriam os trabalhadores americanos sem preparo, muitos hoje desempregados, vivendo em qualquer lugar. Dos 12 milhões de imigrantes ilegais, mais ou menos 8 milhões estão empregados, muitos no trabalho rotineiro, sem a necessidade de grandes habilidades técnicas.

Os Estados Unidos têm, hoje, mais de 22 milhões de adultos não formados, muitos da população negra e hispânica, de acordo com um estudo realizado pelo Centro de Estudos dos Imigrantes, de Washington, D.C.

E a economia? Num pequeno espaço de tempo,  o efeito da perda do poder de barganha e os gastos gerais aumentados, pela falta dos imigrantes seria devastador.

 

E os americanos, querem fazer esses trabalhos?

A economia americana, avaliada em 14 trilhões de dólares, iria sofrer uma perda de uns 625 bilhões de dólares ? um pedaço de 4.6% da entrada do produto interno bruto.

Em quanto tempo os americanos disponíveis para esses empregos conseguiriam preencher as vagas? A que preço?

No Texas, existem um milhão de trabalhadores ilegais e somente 400 mil desempregados. Quem iriam preencher a vaga dos outros 600 mil? Será que o povo da Virginia se mudaria para o Texas a fim de ganhar salários baixos, como os pagos aos imigrantes? Tudo é possível, o que vai dar essa resposta é o tempo e as circunstâncias estranhas que acompanham essa "crise",

Políticamente, e esse é o "mote" do ano de 2008 em terras de Tio Sam. É inviável que se expulse os imigrantes ilegais. Seria um verdadeiro pesadelo. A logística desse país sofreria demais. Na verdade, um estudo da CBS News mostra que somente 33% dos americanos são a favor da deportação, enquanto 62% preferem que sejam todos legalizados.

Os dois candidatos à Casa Branca (Obama e McCain) não são a favor da deportação em massa.  O muro da fronteira está custando caríssimo. O preço é de 70 milhões de dólares para construir cada milha. A fronteira tem 2000 milhas de extensão.

Façam as contas e segurem as pontas.

As novidades vão surgir até o início de 2009. Até lá, continuemos mostrando a garra dessa força imigrante brasileira, cuja qualidade de mão de obra é elogiada por todos os empregadores americanos. Não compre a passagem pro Brasil só de ida!

Fonte: (Brazilian Times)