Publicado em 10/08/2008 as 12:00am

Indocumentados pagam 10 mil dólares para entrar ilegalmente nos EUA pelo Canadá

Nos últimos nove meses, por exemplo, foram 1.128 incidentes envolvendo indocumentados tentando burlar a segurança naquela região

Quando alguém fala em entrada ilegal nos Estados Unidos é comum pensar na fronteira com o México. Os traficantes de pessoas, inclusive, receberam o apelido de ‘coiotes’ exatamente em referência a estes animais carnívoros que costumam habitar os desertos e chaparrais no oeste do país. No entanto, a Polícia também tem tido bastante trabalho do outro lado da América, na fronteira com o Canadá. Nos últimos nove meses, por exemplo, foram 1.128 incidentes envolvendo indocumentados tentando burlar a segurança naquela região.

“Esta época do verão o movimento na fronteira com o Canadá é bastante intenso, por isso recrutamos mais agentes para garantir a segurança”, confessou Mark Henry, porta-voz do posto da polícia na cidade de Alburgh (Vermont), que está separada do país vizinho apenas pelo Lago Champlain. Ele afirmou que recentemente foram desmontadas grandes quadrilhas especializadas em tráfico humano e isso tem deixado os atravessadores frustrados. Prova disso é o aumento da violência na área. Em julho houve um tiroteio entre um grupo de traficantes e os policiais da fronteira

De seis anos para cá, o governo resolveu triplicar o número de agentes na fronteira com o Canadá e equipar a corporação com aviões, motocicletas para neve, equipamentos aquáticos e veículos para todo o tipo de terreno. Mesmo assim, os próprios policiais admitem que é difícil conter a entrada ilegal de imigrantes, pois trata-se da maior fronteira não militarizada do mundo. Além disso, os traficantes costumam mudar constantemente as suas rotas de travessia, dificultando o trabalho das autoridades.

A fronteira entre o Canadá e o norte dos EUA – isto é, sem contar o Alaska – tem 3.987 milhas e percorre 12 estados: Maine, New Hampshire, Vermont, Nova York, Pensilvânia, Ohio, Michigan, Minnesota, North Dakota, Montana, Idaho e Washington. Para efeito de comparação, vale lembrar que a fronteira com o México tem 1.951 milhas e abrange apenas quatro estados (Califórnia, Arizona, Novo México e Texas).

Uma outra diferença entre os dois pontos é o preço cobrado pelos atravessadores de pessoas. Em localidades como Sonora e Baja, os coiotes costumam receber cerca de três mil dólares pelo serviço, enquanto que em cidades canadenses como Toronto e Montreal o ‘pacote’ da travessia não sai por menos de 10 mil dólares. Um outro policial, John Letourneau, revelou que recentemente prendeu imigrantes indocumentados da América Latina e da Ásia tentando entrar ilegalmente nos EUA. “Eles alugaram uma lancha no Canadá e vieram com um guia, pensando que a fronteira marítima ainda era pouco vigiada. Aqui em Alburgh estam sendo esperados por um dos traficantes, mas nós efetuamos a prisão do grupo”, contou.

Fonte: (Da redação)