Publicado em 27/11/2008 as 12:00am

Cartaz político roubado põe coordenador na Côrte

Mais um caso envolvendo o coordenador político Richard Downing, agora acusado de roubar um cartaz político afixado pelo Corpo de Defesa Civil denominado The Minuteman

Por Phydias Barbosa


Mais um caso envolvendo o coordenador político Richard Downing, agora acusado de roubar um cartaz político afixado pelo Corpo de Defesa Civil denominado The Minuteman. Ele coordenou a campanha da senadora Julia Lynn, do Kansas e compareceu à corte municipal de Olathe na semana passada, acusado do roubo, que ocorreu em outubro. Downing foi fotografado retirando os cartazes que tinham sido afixados por Ed Hayes, diretor estadual da Heartland Minuteman para o Kansas e Missouri.

O cartaz trazia a seguinte mensagem, “Perguntem porque ela está do lado dos imigrantes ilegais” e incluía uma flecha apontada para Julia Lynn, republicana, que se candidatou às eleições pelo nono distrito, que inclui De Soto, Lenexa e o Noroeste de Olathe. Ela perdeu para seu desafiante Ron Wimmer, candidato democrata.

Hayes confirmou que colocou o novo cartaz logo após dois outros terem sido roubados do mesmo local, no mesmo dia. O que Richard Downing retirou tinha sido colocado somente uma hora antes. Ele disse que parou para anotar o número da placa do carro de Richard, mas que este o ameaçou.  “Metade dos 100 cartazes que tínhamos colocado, haviam desaparecido no dia das eleições”, salientou.

Richard, ao se defender das acusações, disse que os cartazes estavam sendo colocados em locais não autorizados pelo proprietário, Don Bell, um empreendedor imobiliário local. Bell teria dado permissão a Richard de retirar todos os cartazes afixados em sua propriedade sem a sua permissão.

“Nós não retiramos cartazes de campanha”, afirmou. “O que fiz foi remover um cartaz político com um comentário pejorativo à Senadora Lynn”.

Richard Downing disse em seu depoimento que, na hora do incidente ele se encaminhava para o escritório dos Minuteman para conversar sobre a oposição que estavam fazendo à senadora, por causa de seu voto contrário à punição de empresários que contratassem imigrantes ilegais. 

Ela votou contra a lei, porque a mesma também puniria patrões que empregassem imigrantes ilegais, mesmo sem sabê-lo.

O “Projeto Minuteman” é uma organização ativista, fundada em Abril de 2005, por um grupo de cidadãos americanos com o objetivo de monitorar a entrada de imigrantes ilegais na fronteira Estados Unidos-México. O nome é derivado dos Minutemen, milícia que lutou na revolução americana.

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times)