Publicado em 4/01/2009 as 12:00am

Homeland Security muda foco para empregadores

Uma nova política terá como objetivo aplicar leis mais duras para os empresários que contratarem trabalhadores ilegais, mas as prisões dos imigrantes continuarão

 

Uma matéria publicada nos jornals Los Angeles Times e Washinghton Post causou alvoroço entre alguns empresários nos Estados Unidos. A Homeland Security (órgão responsável pela segurança deste país) intensificará a fiscalização para descobrir e punir àqueles que contratam trabalhadores ilegais.

Segundo a secretária do órgão, Janet Napolitano, em breve ela irá derecionar agentes federais para atuar somente nas investigações de empregadores que contratam pessoas indocumentadas. A informação foi dada por ela própria na segunda-feira, 30 de março.

Nas últimas semanas as prisões de dezenas de imigrantes estava em evidência na mídia e até mesmo na parte interna da Homeland Security e esta mudança de foco acontecerá ainda esta semana, segundo a secretária. “Agentes do Immigration and Customs Enforcemente-ICE receberão orientações de como agir e este trabalho começacá logo”, salienta.

Janet disse que esta política é baseada na tese de que se os empregadores norte-americanos não contratassem imigrantes ilegais, a imigração não teria tomado proporções tão alarmantes para o país. “As pessoas se arriscam a entrar ilegalmente neste país porque sabem que encontrará uma empresa que lhe dê um trabalho”, fala ressaltando que se “há oferta, logo há procura”.

Um funcionário do órgão disse que a decisão destas mudanças aconteceu após um minucioso análise nos programas de segurança nas fronteiras e a política de imigração adotada pelos Estados Unidos. “Estamos seguindo as normas adotadas por Janet em seu primeiro dia de trabalho”, afirma.

Janet tem como objetivo utilizar o pouco recurso do órgão e transformá-lo em grandes efeitos. “Nós não iremos parar de correr atrás dos imigrantes procurados pela justiça e os arrastões nas empresas irão continuar”, comenta um outro funcionário do órgão.

Os funcionários acimas não tiveram os nomes citados devido a não autorização de discutirem estas mudanças que estão por acontecer na política de imigração do órgão.

Fonte: (Da Redação)