Publicado em 4/01/2009 as 12:00am

Imigração ilegal em Nova York tem custo alto

O Estado de Nova York enfrenta um déficit em seu orçamento de $1.7 bilhão para o biênio 2008-2009 e uma queda iminente nos $15 bilhões do orçamento para 2009-2010

O Estado de Nova York enfrenta um déficit em seu orçamento de $1.7 bilhão para o biênio 2008-2009 e uma queda iminente nos $15 bilhões do orçamento para 2009-2010. 

Em 2006, a “Federation for American Immigration Reform” (FAIR), em português Federação Americana para a Reforma da Imigração, deu a dica: os custos com a imigração ilegal fazem o orçamento explodir. Naquele ano, o custo com os imigrantes chegava a $5.1 bilhões por ano. A estimativa incluia o custo de educação dos filhos de imigrantes ilegais – até mesmo com as crianças nascidas aqui – do Jardim de Infância ao High School, serviços de emergência e prisão de imigrantes criminosos.

Enquanto os custos anuais com a imigração ilegal têm sugado constantemente o orçamento do estado, além de agora serem maiores, trazem grave perigo para os fundos financeiros do ano de 2009.  A estimativa de 2006 foi baseada numa população ilegal de 645,000. Hoje, a FAIR acredita que este número esteja por volta de 1 milhão de pessoas, um aumento de 55%.

Como resultado desse crescimento e, acrescentando-se o alto custo dos serviços governamentais, o atual “ano fiscal” de 2009, prevê que a população ilegal do estado vai custar $8.4 bilhões – mais da metade da contingência projetada para 2010. 

Dan Stein, Presidente da FAIR, confirmou que “a crise orçamentária de Nova York requer o reconhecimento, por parte do governo, do custo real dos imigrantes ilegais”. E continuou: “Uma fatia enorme do déficit poderia ser diminuido se o estado adotasse medidas para efetivamente freiar essa invasão alienígena”.

Stein disse ainda que “a crise é mais dramática na cidade de Nova York, onde um “buraco” no orçamento de $4 bilhões está forçando o Prefeito Bloomberg a considerar a redução dos salários de 23 mil trabalhadores e impor um aumento nas taxas de vendas (sales taxes). Neste período, em que os novaiorquinos estão enfrentando perda de emprego, aumento de taxas e ainda por cima tendo alguns serviços vitais eliminados ou reduzidos, será irresponsabilidade dos administradores, se não tomarem providências no sentido de evitar que os empregadores lucrem com empregados ilegais. Estes, não têm o menor direito de procurar trabalho, residência e outros benefícios no estado. Os legisladores do estado de Nova York possuem uma clara obrigação, que é a de não ignorarem o custo da imigração ilegal que faz o orçamento explodir e deveriam adotar procedimentos que protejam os interesses dos residentes que estiverem dentro da lei”. 

 

O que é a FAIR

Fundada em 1979, a FAIR é a maior associação de reforma imigratória do país. Com mais de 250 mil associados em toda a nação, FAIR luta por interesses imigratórios que sirvam ao país e não a interesses especiais. A associação acredita que uma reforma imigratória deve aumentar a segurança nacional, melhorar a economia, proteger empregos, preservar o meio ambiente e estabelecer regras na lei que possam ser reconhecidas e efetivadas.

Fonte: (Da redação)