Publicado em 4/02/2009 as 12:00am

Polícia encontra 38 imigrantes ilegais em casa de "baldeação" no Arizona

Uma ligação para o 911, na qual o informante sòmente suspirava ao telefone, levou a polícia da cidade de El Mirage, no Arizona, a encontrar 38 pessoas numa residência da cidade, no último sábado pela manhã

Uma ligação para o 911, na qual o informante sòmente suspirava ao telefone, levou a polícia da cidade de El Mirage, no Arizona, a encontrar 38 pessoas numa residência da cidade, no último sábado pela manhã.  É possível que todas elas, ilegais no país, tenham sido transportadas para os EUA por uma gang que opera com contrabando humano.

            Pouco depois das 7 horas da manhã do sábado, uma telefonista do 911 recebeu o chamado de alguém que não respondia a nenhuma das perguntas feitas. Quando a despachante pediu para que se identificasse, só ouvia a voz de um homem suspirando, que indicava necessidade de ajuda.

            A polícia trabalhou, então, com uma companhia telefônica para determinar de onde vinha a chamada. O GPS revelou que ela vinha de uma área na 123rd Avenue e Columbine Drive.

            Os policiais entraram na casa através de uma janela aberta. Num quarto, na parte de cima da casa, encontraram 17 pessoas. Outro quarto estava lotado com 21 pessoas. Logo foi encontrado o homem que tinha ligado e pedido por socorro. Ele disse que estava com problemas de respiração, pois havia sofrido um acidente de carro algumas horas antes. Os paramédicos o levaram para o Sun Health Boswell Hospital, em Sun City.

            Quando as autoridades do ICE chegaram, descobriram que 35 deles eram cidadãos mexicanos e outros 3 de Honduras. Uma arma carregada e outras provas recolhidas pela polícia levaram a uma pista possível sobre o paradeiro dos contrabandistas. Logo depois da operação, a proprietária da casa foi contactada pela polícia e está cooperando com o departamento, para encontrar os responsáveis pela casa de “baldeação”, conhecida assim por ser um local temporário para a “desova” de imigrantes ilegais nos EUA.

Fonte: (Da redação)