Publicado em 30/03/2009 as 12:00am

Protesto em Boston - MA pede fim de prisões de imigrantes

Mais de 300 pessoas se reuniram em frente ao prédio do governo em Boston, pedindo o fim das prisões de imigrantes que esperam pela deportação atrás das grades

 

Em uma grande demonstração de revolta, aproximadamente 300 pessoas se reuniram na sexta – feira, dia 27, em frente ao John F. Kennedy Federal Building para protestar com o crescente número de prisões de imigrantes que não tem histórico criminal e permanecem presos, aguardando a deportação. Em alguns casos, a espera pode se extender por meses, e até por anos.

Sobre um céu azul e ensolarado, a multidão marchou do Boston Park Plaza Hotel até o City Hall, utilizando bandeiras, roupas com alegorias à tirania americana e pedindo o fim das detenções de imigrantes que quase quadruplicaram ao longo do país desde 1995. “ É hora de agirmos e dizer ‘Chega!” afirmou Eva Millona, diretora-executiva do The Massachusetts Immigrant and Refugee Advocacy Coalition ( MIRA) ao jornal Boston Globe. Ela foi chamada no congresso para ajudar a criar um pacote que legalize mais de 11 de milhões de imigrantes ilegais nos EUA. “ Esse ciclo de prisões precisa de um fim” completou Eva no depoimento..

Advogados afirmam que a prisão de imigrantes tem um alto custo para os contribuintes, gerando um aumento de 95 dólares por dia, para cada imigrante preso, gasto que sai do bolso do cidadão. Com a prisão domiciliar, utilizando-se tornozeleiras que monitoram o paradeiro dos presos, o custo poderia cair para $12 dólares ao dia. Muitos desses imigrantes não tem acesso a bons advogados e, por isso, não tem recursos para pedir uma definição de fiança. O pagamento da fiança dá o direito de permanecer em liberdade enquanto o processo de deportação é tramitado. O custo

Para o bispo Filipe Teixeira de Brockton –MA, “agora os imigrantes estão sendo usados para gerar dinheiro, para encher o bolso do governo”, disse ele em depoimento ao Boston Globe.

Na região de New England, as detenções de imigrantes triplicaram ao longo de uma década, que mantinha uma média de 1.365 prisões por dia e agora já atinge 3 vezes esse número.



Fonte: (ABTN)