Publicado em 1/04/2009 as 12:00am

Congresso tramita lei que legalizará filhos de imigrantes

Na quinta-feira, 26 de março, um grupo de senadores apresentou ao Senado dos Estados Unidos um projeto que já havia sido reprovado em 2007

 

Na quinta-feira, 26 de março, um grupo de senadores apresentou ao Senado dos Estados Unidos um projeto que já havia sido reprovado em 2007. O projeto de lei prevê que filhos de imigrantes que se encaixarem em alguns requisitos, terão direito à entrar com o processo de cidadania norte-americana.

O projeto foi apresentado pelo senador democrata Dick Durbin e o republicano Richard Lugar e outros seis senadores que apoiam a iniciativa. Chamado de “Dream Act”, a dupla explica que “busca beneficiar pessoas que são norte-americanas, salvo em seu status legal”.

Pelo projeto, qualquer pessoa que tenha chegado nos Estados Unidos com 15 anos de idade, ou menos, tenha vivido pelo menos cinco anos neste país, tenha graduado no ensino fundamental (high school) ou prestado serviço nas Forças Armadas ou cursado por dois anos uma universidade, terá direito a cidadania.

Durbin, explicando o seu projeto e os motivos dos requisitos, afirma que “estas crianças são os médicos, enfermeiros, professores, policiais, bombeiros, soldados e senadores do amanhã. Por isso devemos dar a oportunidade para que elas possam desenvolver o máximo do potencial existente em cada uma”. Indo mais adiante ele alega que “os filhos não devem pagar pelos erros dos pais”.

Para Durbin “o projeto é importante passo à frente para acertar de uma vez por todas o sistema de imigração nos Estados Unidos”.

O líder da maioria democrata no Senado, Henry Reid, fala que o país precisa de uma reforma migratória que seja firme, justa e prática.

O “Dream Act” foi introduzido pela primeira vez no ano de 2001, mas não alcançou votos sufientes no Senado e em outubro de 2007, foi rejeitado.

Fonte: (Da Redação)