Publicado em 1/04/2009 as 12:00am

Vice-presidente afirma ser difícil aprovar a reforma em época de crise

Mesmo o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, garantir que a reforma imigratória será analisada ainda no seu primeiro ano de governo, o vice-presidente, Joe Biden, fez uma declaração

 

Mesmo o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, garantir que a reforma imigratória será analisada ainda no seu primeiro ano de governo, o vice-presidente, Joe Biden, fez uma declaração, durante uma conferência com líderes da América Central, que caiu como banho de água fria sobre os imigrantes esperançosos. “Será muito difícil que uma mudança na lei de imigração aconteça durante este período de crise na economia do país”, disse ele.

Ele alegou que fica complicado “pedir para que um parlamentar lute pela legalização dos milhões de imigrantes e pelo fim das deportações, enquanto a economia se enfraquece e pessoas perdem seus bens e empregos”.

O vice-presidente acredita que o momento não é propício para se apresentar ao Congresso um projeto de lei que reúna caminhos para a regularização dos indocumentados. “Realmente a atual administração está discutindo a situação dos imigrantes nos Estados Unidos e todos no governo acreditam que este problema será resolvido com uma ampla reforma no sistema”, fala.

O medo de Biden é que aconteça um ataque no Congresso, como aconteceu em 2007m quando os senadores descartaram o debate sobre mudanças antes mesmo da votação no Plenário. “Eu espero que em 2010, com a economia em crescimento no país, o terreno fique mais fértil para plantarmos a reforma de imigração”, finaliza.

Fonte: (Da Redação)