Publicado em 20/04/2009 as 12:00am

Filhos de indocumentados já são 6.8% dos estudantes nos EUA

O estudo informa que os filhos desses imigrantes, nascidos ou não aqui nos EUA, são 6.8% dos matriculados nas escolas de ensino fundamental e secundário.

 

A população ilegal nos EUA já atinge 4%, com aproximadamente 12 milhões de indocumentados, de acordo com um relatório da Pew Research Center. Esta é uma companhia independente de coleta de dados, que trabalhou junto ao Escritório Central do Censo americano até março de 2008. O estudo informa que os filhos desses imigrantes, nascidos ou não aqui nos EUA, são 6.8% dos matriculados nas escolas de ensino fundamental e secundário.

Segundo o relatório, mais de 8.3 milhões dos imigrantes ilegais vivem com salários baixos, contabilizando 5.4% da mão de obra disponível no país. 76% dos imigrantes ilegais são Hispanos, sendo que por volta de 7 milhões são Mexicanos.

Aproximadamente 11% dos imigrantes indocumentados vêm da Ásia e da América Central, 7% da América do Sul, 4% do Caribe e menos de 2% do mundo árabe, de acordo com o estudo.

A Califórnia possui a maior população de imigrantes ilegais, 2 milhões e 700 mil. Embora essa quantidade tenha quase dobrado desde 1990, o percentual nacional da Califa diminuiu de 42% para 22%. Os imigrantes ilegais estão mais espalhados entre outros estados americanos.

Embora os estados da California, Florida, Illinois, New Jersey, New York e Texas sejam seus destinos favoritos, a Georgia, a Carolina do Norte e outros estados sulistas tem atraído mais imigrantes ilegais. Como esses trabalhadores indocumentados são explorados pelos seus patrões, sua renda média mensal é de $36 mil dólares anuais, bem abaixo da media de $50 mil anuais para trabalhadores americanos e/ou com documentos. Como resultados dos baixos ganhos, um terço das crianças nascidas no seio de famílias imigrantes ilegais vivem na pobreza, de acordo com o estudo.

A imigração ilegal tem sido um problema complicado de ser resolvido, com os políticos democratas e republicanos pegando leve no assunto. Fronteiras livres no México, a falta de patrulha e, principalmente, o baixo custo dos salários que favorece aos empregadores americanos, mesmo sendo ilegal a contratação de mão de obra, são os fatores mais relevantes para o crescimento da população ilegal nos EUA.

Desde que o presidente Ronald Reagan proporcionou uma anistia para 3 milhões de imigrantes ilegais em 1986, essa população cresceu para quase 20 milhões de pessoas que têm a esperança de conseguir sua legalização algum dia. A sorte está lançada nas mãos do presidente Obama.

Fonte: (Da redação)