Publicado em 29/04/2009 as 12:00am

Gripe Suína - Visitantes legais terão dificuldades em entrar no país

Um artigo do jornal Washington Times chamou a atenção nesta terça, 28, da opinião pública e da grande mídia americana para uma situação com a qual poucos têm se preocupado.

Um artigo do jornal Washington Times chamou a atenção nesta terça, 28, da opinião pública e da grande mídia americana para uma situação com a qual poucos têm se preocupado.

Palavras da Janet Napolitano em recente informe na Casa Branca: “as pessoas que estejam viajando do México para os EUA só serão admitidas se não tiverem sintomas da gripe; os viajantes que exibirem sintomas do vírus, ficarão em quarentena. “Instalamos vigilância concreta, com protocolos severos para monitorar os indivíduos que cheguem ao país”, ela disse.

O artigo do Washington Times pede para a Secretária de Defesa do Interior (Homeland Security) prestar atenção no que disse, pois ela está se esquecendo de que os imigrantes ilegais que entram pelo México e que sejam portadores do vírus, não serão monitorados.

O periódico insiste e vai mais longe. Afirma que enquanto ela está falando o óbvio com esse anuncio de que todos serão monitorados, como fica então com os ilegais, que atravessam a fronteira todos os dias? “Definitivamente, não serão checados!”, comenta o artigo.

Seguindo com seu bombardeio e criticando a forma de como o país está lidando com o assunto, o jornal questiona se a “imigração ilegal” no país é realmente um assunto sério para Ms. Napolitano. E lembra que isso é simplesmente o caso de imigrantes com gripe. O artigo menciona, também, que agora se deve especular o fato de que terroristas, doentes mentais e criminosos comuns possam disseminar a gripe suína pelo país.

O autor do artigo, Mike Cutler, é ex- inspetor da imigração, pertence ao Centro de Estudos para a Imigração e coordena assuntos relacionados a implicações imigratórias na segurança nacional e na justiça criminal. Ele afirma que um sistema de inspeção mais rígido pode proteger a nação e seus cidadãos e ainda salvar vidas.

Mike já havia comentado, em várias de suas matérias jornalísticas – o homem também é prolixo na escrita – as diversas formas que ele sugere para impedir totalmente o imigrante ilegal de entrar no país. Ele acha que Ms. Napolitano sofre de alguma coordenação nos sentidos “audição” e “fala”, pois lhe parece que seus ouvidos não escutam o que sua boca está dizendo.

Ele afirma que “o discurso dela é importante porque o que está sendo dito é que somente estrangeiros que entrem legalmente no país serão monitorados num esforço de prevenir que a doença seja espalhada. Essa gripe já matou muita gente no México e poderá matar mais ainda no mundo inteiro”.

O autor do artigo ainda pergunta: “Como é que os hospitais vão fazer, especialmente aqueles localizados próximos da fronteira, com milhares de imigrantes ilegais em potencial que podem aparecer de repente nas salas de emergência, se esse virus se espalhar?”

De acordo com as normas da EMTALA, (Emergency Medical Treatment and Active Labor Act), ninguém pode ter tratamento negado numa emergência de hospital, mesmo que não tenham seguro nem dinheiro para pagar o tratamento. Para eles, o serviço é grátis.


“Mas, todos sabemos que não existe nada grátis. Na verdade, quantos hospitais faliram porque concederam tratamentos médicos grátis?”, complementa Mr. Cutler.

E segue: “Como irão os hospitais atender a um grande número de pessoas portadoras do virus? Será que haverá doses suficientes de vacina? Quem fará a decisão sobre aqueles que necessitam tratamento urgente?

“Certo”, ele diz: “Os que apresentarem sintomas aparentes da gripe suína devem ser logo colocados em quarentena. Essa é uma forma prudente de agir. Entretanto, não se pode dizer que nosso governo esteja pronto para defender nossas fronteiras corretamente, devido a essa falha enorme em nosso sistema”.

Mike Cutler termina o artigo perguntando: “Será que dá para alguém pedir a Ms. Napolitano para escutar suas próprias palavras?”


Nota da redação: Enquanto isso, pelo menos 7 pessoas foram internadas em hospitais americanos desde o início da semana e já foram detectados, até o fechamento desta edição, 64 casos de gripe suína nos EUA. Entre os portadores do virus, alguns são crianças.

Fonte: (Da redação)