Publicado em 22/05/2009 as 12:00am

Diminuem as prisões de ilegais na fronteira

O número de prisões na fronteira EUA-México diminuiu considerávelmente, num declínio de 27%, um percentual que as autoridades afirmam ser o menor desde os anos 70

 

O número de prisões na fronteira EUA-México diminuiu considerávelmente, num declínio de 27%, um percentual que as autoridades afirmam ser o menor desde os anos 70. A economia e a utilização de medidas mais severas por parte do ICE têm grande participação nisso. Como exemplo, o número de agentes de fronteira aumentou para 20 mil, enquanto em 2001 eram somente 9 mil.

O governo também completou 626 milhas de muros e barreiras com veículos. Serão mais 661 milhas cobertas por essas barreiras na fronteira com o México, que tem 2 mil milhas (3200 quilômetros).

O Senador Charles E. Schumer, democrata pelo estado de Nova York afirmou, numa entrevista ao Washington Post que, “por diversas medidas tomadas, a fronteira hoje está mais segura do que antes”.

O presidente Obama, por seu lado, tem sugerido aos setores oficiais que montem logo um plano para a reunião já marcada para 8 de Junho na Casa Branca, na esperança de começar o debate no mais tardar até o final de 2009. O ICE divulgou que foram feitas 723 mil prisões somente no ano de 2008.

Entretanto, os números de prisões somente podem medir parcialmente a quantidade de imigrantes ilegais no país, pois as autoridades não conseguem informar quantos imigrantes conseguiram escapar da prisão, como também uma pessoa pode ser presa muitas vezes. As tentativas de entrar ilegalmente não param.

Outra situação que deixa alguns setores preocupados é a queda nos envios financeiros enviados por imigrantes para os seus países nativos, principalmente para o México. De qualquer forma, ainda existem 12 milhões de imigrantes ilegais nos Estados Unidos e não há nenhum sinal de que estejam querendo deixar o país.

O custo de manutenção da proteção para a fronteira aumentou consideravelmente, de $6 bilhões de dólares em 2004 para $11 bilhões agora em 2009. Isso também fez aumentar o valor da travessia pago por um ilegal ao “coyote”, pois nos anos 90 pagava-se mais ou menos $600 dólares e hoje esse valor aumentou para $2.200 dólares. O número de fatalidades também aumentou, pois os atravessadores procuram lugares mais remotos para evitar que sejam presos.

 

Senador afirma que é hora de mudar as leis de imigração

O Senador Charles E. Schumer também disse que está mais do que na hora da Casa Branca e o Congresso trabalharem no sentido de mudar as leis de imigração para diminuir a quantidade de imigrantes vivendo ilegalmente nos EUA. Na mesma entrevista ao WP ele afirmou que “existem razões legítimas, práticas, fortes e efetivas para que se passe uma reforma imigratória ainda esse ano”.

Discursando numa audiência sobre segurança na fronteira, ele citou os relatórios publicados por oficiais do ICE que confirmam o declínio no número de pessoas presas na fronteira.

Fonte: (Da redação)