Publicado em 2/09/2009 as 12:00am

Políticos incentivam aprovação da reforma imigratória

m entrevista, a deputada Pam Richardson e o senador Anthony Gallucio ambos por Massachusetts, afirmam que a morte do senador Ted Kennedy

   

Por Marcelo Zicker


Em entrevista, a deputada Pam Richardson e o senador Anthony Gallucio ambos por Massachusetts, afirmam que a morte do senador Ted Kennedy foi também ‘ a perda de um grande aliado para os imigrantes’ mas que isso não deve atrapalhar a aprovação da tão esperada reforma

A morte do senador democrata por Massachusetts, Edward ‘Ted’ Kennedy, ocorrida no último dia 26 de Agosto, não representou apenas a perda de um grande símbolo para o meio político norte-americano. Representou a perda de um grande aliado da causa imigrante e das minorias do país, que sempre estiveram na pauta de prioridades do último dos irmãos Kennedy em atuação na politica dos EUA. O vácuo criado com a sua morte, põe em discussão as consequências do fato para a aprovação de uma reforma nas leis de imigração. O governo Obama já demonstrou estar empenhado , com algumas reuniões acerca do tema já realizadas e que reverberaram com positivismo entre toda a nação imigrante do país.


Perda irreparável para comunidade brasileira

Para alguns dos políticos mais influentes de Massachusetts, a morte de Kennedy foi uma tragédia de consequências irreparáveis. “ Os imigrantes perderam um grande aliado. Um verdadeiro ativista em nome dos direitos imigratórios e humanos, pois acima de tudo se tratava de um humanista, de um exemplo a favor dos direitos humanos. A Reforma da Imigração, de fato, perdeu um aliado, mas não acredito que isso vai prejudicar o andamento da reforma” opina a deputada democrata por Massachusetts, Pam Richardson. “ Eu tive a oportunidade de conhecê-lo durante a última campanha eleitoral, em 2006, na qual eu pude contar com a sua ajuda e apoio nas comitivas e apresentações da campanha. Ele sempre me impressionou pela maneira atenciosa e compreensiva como enxergava as temáticas em favor dos estrangeiros que residem no país. A comunidade brasileira sempre se mostrou presente e se destacou nos setores empresariais e que impulsionam o desenvolvimento do país” continua a deputada. Para Pam, Kennedy tinha uma qualidade rara e admirável entre o meio o qual pertencia. “ Ele sabia como ninguém conviver com pessoas que discordavam de seus posicionamentos mas que, aos poucos, iam entendendo e até mesmo contribuindo com os ideais do senador Ted. A sua perspicácia e o seu bom senso em discutir temas polêmicos com colegas que divergiam de suas posições sempre me chamou atenção” explica.


“Temos que cobrar a aprovação da reforma”, afirma Galluccio


O colega de senado em Massachusetts e admirador Anthony Gallucio, também sentiu a perda do político. “ Meu pai era próximo da família Kennedy, e sempre admirei o posicionamento dessa familia em favor dos imigrantes. Eu trabalhei bem próximo de Ted Kennedy em relação à questões imigratórias e ele sempre foi muito receptivo a contribuir com essas questões.” relata o senador. Para Gallucio, é necessário que outros políticos se espelhem no exemplo do senador e que se esforcem em buscar uma aprovação rápida e compreensiva acerca da reforma imigratória. “ Temos que ter certeza que a reforma está realmente marcada e será executada o quanto antes. Eu continuo trabalhando com o senador Kerry e com aqueles que vierem contribuir para que possamos aprovar esse pacote de leis que pode trazer uma nova esperança para os imigrantes, em especial a comunidade brasileira, que tanto ajuda no desenvolvimento do país e merece essa vitória ” afirma.


‘ Os imigrantes já tem um substituto para lutar por eles’ afirma deputada


Apesar da tristeza pela perda de mais um aliado, a comunidade brasileira já tem novos candidatos pela posição de luta em favor da reforma e dos direitos imigratórios. “ Apesar de apoiar incondicionalmente a anistia de toda a massa imigrante do país, eu acredito que a reforma demore até o ano que vem. Temos que nos mobilizar para agilizar a reforma e propiciar o alívio à comunidade brasileira que tanto contribui para o país” afirma Pam Richardson. Ela ainda diz que a comunidade vai ter um aliado de grande peso nessa batalha. “ A procuradora-geral do estado, Martha Coakley, tem demonstrado muita sensibilidade e preocupação com os anseios dos brasileiros desse país. Além do meu apoio , os brasileiros podem ter certeza que Martha é mais uma aliada nessa questão. Estamos com os imigrantes e queremos reforma já!” declara, citando que a procuradora-geral é a mais cotada para ocupar a cadeira deixada por Kennedy no senado de Massachusetts.

Segundo o jornal Boston Globe, Coakley aplicou na quinta – feira (1) para concorrer ao senado, no lugar de Kennedy. Ela agora precisa obter 10.000 assinaturas para se qualificar para as primárias democratas que irão acontecer dia 8 de Dezembro. “A procuradora-geral sempre mostrou discretamente que estaria caminhando para uma cadeira no senado, mas nunca anunciou oficialmente. Agora porém, ela disse que estará na corrida pela cadeira deixada por Ted, mesmo se alguém da família Kennedy entrar na briga “ diz reportagem do jornal.

Fonte: (ABTN)