Publicado em 9/09/2009 as 12:00am

Ex-agente da imigração é acusado de tráfico de cocaína

Um ex agente de imigração e alfândega americana, que trabalhou no México antes de se aposentar em 2007, foi preso sob suspeita de tráfico de cocaína

 

Um ex agente de imigração e alfândega americana, que trabalhou no México antes de se aposentar em 2007, foi preso sob suspeita de tráfico de cocaína, disseram as autoridades.

Richard Padilla Cramer foi detido na sexta, 4 de setembro, em sua casa na cidade de Green Valley, no Arizona, a mais ou menos 40 quilômetros (25 milhas) ao sul de Tucson. Na mesma tarde, ele compareceu à corte e um juiz federal negou o pagamento de qualquer fiança. A acusação é derivada de uma investigação da agência anti-drogas DEA, que começou em 2006.

As autoridades informaram que Padilla Cramer ajudou a uma organização de narcotráfico de grande envergadura, a enviar cocaína para os Estados Unidos, de acordo com uma denúncia penal revelada na mesma sexta feira.

A denúncia afirma que Richard Padilla Cramer proporcionou aos membros de uma organização traficante de entorpecentes, informações de bancos de dados confidenciais às autoridades. O documento informa que o ex-agente e a organização ilícita investiram 400.000 dólares num envio de 300 quilos (660 libras) de cocaína. Essa droga saiu do Panamá e passou pelos Estados Unidos, para ser distribuída na Espanha, quando foi confiscada em Miami em junho de 2007.

Um informante disse aos agentes do DEA (Drug Enforcement Agency) que Richard tinha “muitos amigos bem poderosos” entre os policiais da representação no México, e uma forte relação com o dirigente da organização criminal, de acordo com a denúncia.

Os mesmos documentos incluem que durante um encontro em agosto de 2007, um membro da quadrilha de narcotraficantes convenceu Richard a se aposentar do ICE a fim de começar a trabalhar diretamente para a organização em operações internacionais de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

O caso está na corte federal de Miami, na Flórida, por onde passou a maioria dos envios do tráfico e para onde Richard será transferido. Ele foi agente residente e supervisor do escritório do ICE em Nogales, no sul do Arizona, de acordo com o portavoz da agência, Vincent Picard.

Fonte: (Da redação)