Publicado em 9/09/2009 as 12:00am

Passeata pede pelos direitos dos imigrantes no Labor Day

Feriado do Dia do Trabalho mostra raiva contra o presidente Obama

 

"Nós nos sentimos traídos. Achamos que ele está querendo calar nossas bocas", disse Horacio Exparza do Centro para a Vida Independente (Center for Independent Living). Exparza também disse que está muito desapontado com Obama. Enquanto o presidente tem concentrado seu governo na economia, livrando empresas de Wall Street, bancos e a saúde pública, ele tem assinalado que a legislação para a reforma da imigração não será proposta até o ano de 2010.

Quando os manifestantes chegaram ao centro da cidade, demonstraram exatamente o que queriam: "Parem com as deportações e não dividam nossas famílias"!

"Temos 500 familias na marcha. Muitos tiveram seus maridos ou esposas deportados para o México, América Central e América do Sul. Precisamos dizer ao presidente Obama que tudo o que queremos é que acabe essa deportação que separa as famílias", disse Frei José Landaverde, da Missão Nossa Senhora de Guadalupe.

"As familias têm sido separadas todos os dias e existem ações que Obama deve tomar agora mesmo. Existem estudantes sem os documentos legais que não fizeram nada errado e que têm morado no país desde os 5 ou 6 anos de idade e têm sido presos e detidos, parados por pequenas infrações de trânsito pela polícia que, por sua vez, os entregam à Imigração", disse a voluntária Beatriz Sandoval.

Na mesma passeata, participaram membros do Sindicato Teamsters Local 743, em greve da empresa SK Tools, porque perderam seus seguros de saúde. "Precisamos trabalhar juntos, para lutarmos pelos direitos de imigrantes, por direitos de melhores serviços de saúde, direitos para os trabalhadores". E repetiam: "Yes, We can! We all need to work together, immigrant rights, health care rights, right for all workers".

Houve muitas manifestações em todo o país durante o dia 7 de setembro. Os organizadores estão convocando todas as organizações para um passeata nacional a se realizar em Washington, D.C. no dia 13 de outubro.


Fonte: (Da redação)