Publicado em 5/10/2009 as 12:00am

Hotel é processado por empregar imigrantes

O governo do estado da Virginia está processando os proprietários de um franchise da cadeia Best Western Hotel, porque estariam contratando somente camareiras de origem latina

 

O governo do estado da Virginia está processando os proprietários de um franchise da cadeia Best Western Hotel, porque estariam contratando somente camareiras de origem latina.

A Comissão de Igualdade e Oportunidade de Emprego da Virginia apresentou o documento na semana passada, numa corte federal do distrito de Mount Vernon, em nome de tres mulheres que perderam seus empregos no hotel em abril de 2007. Nenhuma era de origem latina.

O processo assinala que a nova proprietária do hotel, a empresa Mount Vernon Holdings, o comprou em 2007. Os empregados da empresa antiga tiveram que se qualificar novamente para suas funções e ficaram trabalhando somente as pessoas de origem hispana para o serviço de limpeza.

De acordo com o processo, a gerente da nova empresa expressou sua preferência por latinas para que trabalhassem como camareiras.

Só existem os tres nomes das não-hispanas no documento, que estabelece que numerosas mulheres haviam trabalhado como camareiras no hotel até por 15 anos e foram substituidas por mulheres hispanas que tinham menos experiência funcional.

O processo requer uma indenização financeira com valor não especificado por danos monetários às mulheres que perderam seus empregos. Além disso, outras sanções econômicas foram solicitadas contra a Mount Vernon Holdings.

A Comissão de Igualdade e Oportunidade de Emprego apresenta pelo menos 300 processos anuais por discriminação, porém poucos têm a ver com discriminação por causa de nacionalidade.

O portavoz da comissão, James Ryan, disse que não sabia quantos processos foram apresentados por preferência a latinos no lugar de americanos ou de outras nacionalidades.  Ele comentou que, na medida em que esses locais de trabalho se atualizam e mudam seus procedimentos, os processos também mudam.

“Qualquer tipo de discriminação baseada em nacionalidade de uma pessoa é negativa, não importa quem a cometa ou quem se beneficie com isso”, disse Ryan.


Fonte: (Do El Nuevo Herald, tradução Phydias Barbosa)