Publicado em 8/10/2009 as 12:00am

Governador de MA quer aproximação com imigrantes

"O estado depende dos imigrantes para crescer", afirma estudo

 

O Governador de Massachusetts, Deval Patrick, deverá anunciar, no próximo mês, novas medidas no sentido de trazer os imigrantes para mais próximo das comunidades locais e de melhor os integrar à mão de obra do estado.

No ano passado, Patrick assinou uma ordem executiva para duas agências estaduais que trabalham com refugiados e imigrantes. O memorando foi tirado em conjunto com a Massachusetts Immigrant & Refugee Advocacy Coalition, (Coalizão para a Defesa dos Imigrantes e Refugiados de Massachusetts) para desenvolver recomendações que poderiam ajudar a incluir novos residentes na vida cívica e econômica do estado.

O esforço conjunto, denominado New Americans Agenda, incluiu as recomendações das reuniões públicas realizadas em todo o estado durante o outono e o inverno passados.

Autoridades disseram que Patrick vai rever essas recomendações com sua equipe e começar a trabalhar para implementar os programas. Espera-se que ele anuncie essas recomendações em 17 de novembro, de acordo com a State House News Service.

"Incluir os imigrantes na vida cívica do Estado e na força de trabalho, oferecendo sua mão de obra, é fundamental para a saúde econômica de Massachusettsa a longo prazo", disse Franklin Soults, portavoz do Massachusetts Immigrant and Refugee Advocacy Coalition.

Ele disse que cerca da metade de todos os profissionais com doutorado no Bay State veio de outro país, e comentou que os imigrantes preenchem vagas em todos os níveis de renda.

 

Estado depende dos imigrantes para crescer

O Immigrant Learning Center, que oferece cursos de Inglês e outras formações em Malden, informou que, em 2007, cerca de 21 por cento dos trabalhadores do Estado, entre as idades de 25 a 44 anos, eram imigrantes. Soults disse que o estado de Massachusetts vai depender cada vez mais dos imigrantes como força de trabalho, enquanto a mão de obra nativa envelhece.

"Não é apenas uma parte fundamental da nossa economia termos trabalhadores para limparem nossos lares e edifícios de escritório, mas também será crítico ... que tenhamos médicos que tratem os nossos filhos", disse Soults.

Jennifer Kritz, porta-voz do Executive Office of Health and Human Services (Escritório Executivo de Saúde e Serviços Humanos), disse que o relatório contendo as recomendações foi apresentado ao governador no início desta semana. "O relatório se concentra no que de bom o Estado pode fazer para reforçar o acesso, inclusão e oportunidade para os imigrantes e refugiados", Kritz escreveu por e-mail.

Soults enviou um comentário sobre as recomendações específicas para o escritório de Deval Patrick.

Fonte: (The MetroWest Daily News, tradução Phydias Barbosa)