Publicado em 13/10/2009 as 12:00am

'Imigrantes ilegais são tratados como escravos'

"As pessoas vêem para os EUA porque há mais necessidade de empregados...todos que se mudam para cá, querem trabalhar e produzir", disse Ms. Chomsky

 

"As pessoas vêem para os EUA porque há mais necessidade de empregados...todos que se mudam para cá, querem trabalhar e produzir", disse Ms. Chomsky.

A participação (dos imigrantes) na força de trabalho do estado cresceu de 8.8 % em 1980 para 17% EM 2004, de acordo com o Immigrant Learning Center, entidade localizada na cidade de Malden, que lançou, recentemente, uma pesquisa baseada em sua importância para o desenvolvimento econômico do Bay State.

No ano de 2007, os imigrantes representavem 21% da quantidade de trabalhadores do estado, nas idades entre 25 e 44 anos, o que representa que ainda mais imigrantes serão necessários e empregados, na medida em que os trabalhadores locais vão envelhecendo e se aposentam.

Em Framingham, existiam mais de 16 mil estrangeiros, o que quer dizer 25% da sua população. Em Milford, 6100 e aproximadamente 14 mil em Waltham. No total, haviam 912 mil imigrantes no estado, mais ou menos 14% da população, segundo um estudo do ILC do ano de 2007.

Para viver legalmente nos EUA, os estrangeiros precisam requisitar uma identidade de residência permanente - ou servir como miliatar por um ano - antes de se qualificar para a cidadania. O departamento de imigração informa, em seu site na Internet, que um processo de cidadania dura até 6 meses.

Ainda de acordo com o website da agência, o escritório de Boston tinha aproximadamente 5 mil petições para cidadania em julho de 2009, e mais de 3 mil pedidos para residência permanente.


Aviva Chomsky desenhou um paralelo entre a forma pela qual a nação vem administrando a questão da imigração e fez um paralelo entre a escravidão americana há 150 anos atrás e disse que, em ambos os casos, o governo decidiu que algumas pessoas tinham direitos e outros não tinham direito nenhum.

Alguns empregadores tiram proveito dos imigrantes que estão aqui ilegalmente, pagando salários baixos em dinheiro, enquanto alguns imigrantes ilegais falsificam números de Social Security para conseguirem empregos. "Devido à sua remuneração, pagam impostos estaduais e federais, retirados diretamente do salário, mas como estão aqui ilegalmente, essas pessoas pagam por serviços que não podem fazer uso", disse Chomsky. "Eles mentem para poder pagar impostos e ter acesso a um emprego", disse ela.


Alunos e professores da High School de Framingham reagem e dão seus depoimentos


Nas escolas de Framingham, cerca de 1.200 dos seus 8.136 alunos têm proficiência limitada em Inglês, e cerca de 10% dos alunos está matriculada em alguma forma de programa do idioma Inglês.

"Estamos em Framingham, que sempre foi uma cidade de imigrantes", disse Maria T. Carollo Figueroa, presidente do departamento de línguas do mundo da escola. Carollo Figueroa ensina italiano e sua família emigrou da Itália para Wyoming, em 1956.

Ela disse que fala sobre as atitudes negativas em relação aos imigrantes, historicamente, tais como a acusação, durante a II Guerra Mundial de que os ítalo-americanos eram fascistas, enquanto o EUA estava em guerra com a Itália. Ela convidou Chomsky à escola depois de conhecê-la no Grupo Mulher Brasileira, em Cambridge. "Meu comentário para os estudantes é esse: em 50 anos, quando houver uma retrospectiva, os imigrantes serão vistos de uma forma diferente", disse Ms. Figueroa.

O aluno "Senior High" Patrick Greeley disse que os alunos não falam muito sobre a imigração ilegal, mas seus amigos são receptivos ao assunto. "No meu círculo de amigos, estamos muito abertos à discussão sobre imigração", ele disse. Mia Cross, também uma aluna "senior", concordou que não há muita discussão sobre a imigração, mas os disse que muitos de seus colegas são de outros paises. Zach Bloomstein, um "junior high", disse que gostou do que Chomsky falou.

Fonte: (Fonte: The MetroWest Daily News, tradução de Phydias Barbosa)