Publicado em 16/11/2009 as 12:00am

Napolitano cobra urgência na reforma imigratória

Em conferência realizada na sexta ?feira (13), ela afirmou que 'a hora de aprovar uma reforma é agora' e que projeto deve ser votado em 2010

 

Declarando sucesso na segurança da fronteira e no fortalecimento, a secretária do Departamento de Segurança Nacional Janet Napolitano, disse na sexta- feira ( 13), que o governo federal tem trabalhado para agilizar a votação, pelo congresso norte-americano, de um projeto de reforma imigratória que deve regularizar o mais de 12 milhões de indocumentados do país.

O seu discurso dá sinais de que o presidente Obama vai cumprir a promessa de imbuir o congresso de priorizar a questão da reforma para o ano que vem. Napolitano discursou para membros do congresso , os mesmos que negaram um projeto de reforma imigratória há 2 anos atrás, com medo de repetir o efeito causado pela anistia de 1986. Ela garantiu que os tempos são outros e que agora é a hora para a reforma acontecer. Ela ressaltou que o número de imigrantes atravessando a fronteira diminuiu drasticamente nos últimos anos e que o governo está empenhado em atuar coibindo a atuação dos indocumentados dentro do país.

“ A segurança da fronteira tem se desenvolvido desde 2007. O governo federal tem dedicado, sem precedentes, recursos para fortalecer a fronteira com o México, em termos de tecnologia, infra-estrutura e aumento no número de oficiais de imigração” afirmou em discurso no Center For American Progress, na sexta.

Republicanos, porém, disseram que as declarações da secretária de que as fronteiras estariam bem fortalecidas, foram prematuras. “ Como eles podem afirmar que está tudo perfeito e totalmente fortalecido se existem mais de 400 milhas de fronteira com o México e centenas de milhares de criminosos e fugitivos estão tomando os empregos dos americanos ?” afirmou o deputado Lamar Smith do Texas ao jornal Washington Times.

O número de indocumentados sendo pegos na fronteira tem diminuído – um indício de que, para a Patrulha da Fronteira , menos pessoas estão tentando atravessar ilegalmente no país. Em 2000, foram 1.800.000 de pessoas pegas na travessia. Já em 2009, esse número caiu para 556.041 pessoas. Especialistas também afirmam que muitos imigrantes retornaram aos seus países de origem nos últimos anos.

Entidades de apoio aos direitos dos imigrantes dizem que o debate com relação ao tema tem mudando, assim como a atitude dos americanos com os imigrantes. Apesar disso, ativistas dizem estar de olho no esforço do presidente Obama na causa. Eles dizem estar se sentindo traídos pelo presidente, que recentemente abraçou o projeto E-Verify, que verifica o status migratório de empregados, além de permitir que polícias locais atuem como oficiais de imigração.

Na conferência de sexta, porém, ativistas disseram ter enxergado ‘ um compromisso real’ de Napolitano para aprovar a reforma, no qual afirmou que a regularização dos indocumentados poderia dar um passo a frente para resolver muitas outras questões.

Fonte: (Da redação)