Publicado em 30/11/2009 as 12:00am

Candidatos ao senado de MA participam de fórum com mídia imigrante

Disputando a cadeira deixada por Ted Kennedy, candidatos responderão questões relativas à temas de interesse da comunidade imigrante


Por Marcelo Zicker


 

A disputa pela cadeira deixada  pelo senador democrata Ted Kennedy, que morreu vítima de câncer em agosto desse ano, está cada vez mais acirrada e ganha mais um palco de debate. O grupo New England Ethnic Newswire estará promovendo nessa segunda(30), um debate entre os candidatos que disputam a vaga, na UMass de Boston. Com a confirmação   de Martha Coakley, ainda se espera que Mike Capuano, Alan Khazei e Steve Pagliuca também confirmem presença no evento.

 

A idéia do encontro é esclarecer a mídia étnica e comunitária acerca das propostas dos candidatos com relação a vários temas de interesse do imigrante, como a reforma imigratória, o ‘Dream Act’, e a concessão de carteira de habilitação para indocumentados no  estado. Segundo Frank Herron, diretor da New England Ethnic Newswire, o evento vai ser um boa oportunidade para clarear as diferenças entre os candidatos. “ Já confirmaram presença diversos veículos de comunicação étnicos, além de algumas entidades, como a MAPS. Os jornalistas poderão fazer perguntas com relação a vários temas relacionados a imigração e que são de interesse da comunidade” afirma Frank, completando que mesmo aqueles candidatos que não comparecerem, enviarão representantes.

 

Ainda não confirmado, Capuano pode ter um debate marcado para terça-feira(1). “ Estamos tentando trazer todos os candidatos, mas conflitos de agenda podem forçar uma nova data para Capuano. É muito importante que todos compareçam e promovam um debate democrático e transparente” salienta o diretor. O encontro acontecerá à 1pm dessa segunda –feira, no Ryan Lounge ( 3º andar do McCormack Hall) na UMass Boston - 100 Morrissey Boulevard.

 

 

 

 

Coakley já acenou apoio à Reforma

 

A Procuradora- Geral do Estado, Martha Coakley, disse na última terça-feira(24), que os mais de 12 milhões de indocumentados que residem no  país, devem ter um caminho para legalização concedido.  “ Nós precisamos de uma política que faça algum sentido para essas milhões de pessoas que estão estagnadas em seus status quo. ”disse, em conferência. Para ela, a distinção que deve ser feita na hora de regularizaros imigrantes é separar  aqueles que são criminosos, daqueles os quais o único crime cometido é o fato de serem ilegais no país, tendo entrado nos EUA sem terem utilizado os caminhos legais para isso. “ Entretanto, acho que devem ser aplicadas algumas penalidades para esses casos” completou Coakley.

Fonte: (Da redação)