Publicado em 5/02/2010 as 12:00am

Incêndio que matou cinco imigrantes em NY foi criminoso

O incêndio que matou cinco imigrantes guatemaltecos que moravam acima de um restaurante em Bensonhurst, no Brooklyn, em New York, foi provocado por um dos companheiros de quarto.

 

O incêndio que matou cinco imigrantes guatemaltecos que moravam acima de um restaurante em Bensonhurst, no Brooklyn, em New York, foi provocado por um dos companheiros de quarto. Conforme informações fornecidas pelo departamento de polícia da cidade, Daniel Inácio, 29 anos, encharcou um rolo de papel higiênico com algum tipo de líquido inflamável e ateou fogo. Depois ele jogou o material incendiado em um carrinho de bebê.

Daniel assumiu a culpa e disse que fez isso porque estava embriagado e que demônios se apoderaram dele. Ele vivia no edifício desde 2003 e nos últimos sete meses, morava junto com mais oito imigrantes no mesmo andar. Nos dois andares moravam 20 guatemaltecos.

No início, Inácio foi aclamado como herói, pois ajudou retirar algumas pessoas do local incendiado, inclusive uma criança. Mas depois que os investigadores analisaram as imagens da câmera de vídeo revelaram que o imigrante foi o autor do incêndio.

Inácio foi acusado de incêndio criminoso e assassinato em segundo grau. Ele foi levado, algemado, de sua casa até o departamento de polícia. Para o porta-voz, Paul J. Browne, o crime está solucionado e que “Inácio confessou o ser o autor do incêndio”.

Inácio já tem registro de passagem pela polícia e na sua ficha consta uma prisão em 2002 acusado de roubo e passou 10 meses na prisão. Após ser liberado, ele foi deportado para a Guatemala no dia 21 de outubro de 2003.

Fonte: (Da redação)