Publicado em 5/04/2010 as 12:00am

Pesquisa diz que 90% dos imigrantes respondem ao Censo

A contagem da população, feita cada 10 anos, é usada para distribir cargos no governo e mais de $400 bilhões de dólares em ajuda federal

 

Que Boicote e esse? , perguntam os meios de comunicação americanos, que acabam de receber o resultado de uma pesquisa da Pew Hispanic Center, afirmando que 9 entre 10 hispânicos dizem que pretendem participar do censo de 2010.

Os mesmos entrevistados afirmam que a contagem do governo será boa para suas comunidades. Com uma ressalva, "que seus dados pessoais sejam mantidos em sigilo".

 

O resultado da pesquisa, publicado na semana passada, mostra que não há preocupações de que os hispânicos estariam descontentes com o lento progresso do governo na reforma da imigração. E parece que a participação no censo continurá intensa.

 

O National Coalition of Latino Clergy and Christian Leaders (em português, Liga Nacional do Clérigo Latino e Líderes Cristãos) tem sugerido um boicote ao censo por parte dos hispanos. A palavra de ordem, que também caiu no gosto de alguns "líderes comunitários" brasileiros nos EUA, é boicotar o censo e protestar contra o lento processo da reforma imigratória.

 

Os hispânicos são hoje 15% da população americana e a pesquisa sugere que os números estão aumentando. Ao contrário do que se poderia imaginar, o mais difícil de incluir neste censo não será o imigrante temeroso, mas talvez os "desencantados" hispânicos nascidos nos EUA.

 

A pesquisa revela que 52% da população americana já enviou seus formulários de volta, que atingiram os correios

no Census Day de quinta-feira passada. O diretor do "Census Bureau", Robert Groves, fez um apelo a diversas regiões do país para que enviassem logo suas respostas. Essas áreas compreendem 5 estados com grande percentual de minorias ou populações indígenas, como o Alaska, New Mexico, Louisiana, New York e Texas, cada um desses com uma participação de 41 a 46% (de minorias).

 

 

Formulários foram enviados pela primeira vez em espanhol

 

"Estamos ignorando a população latina nascida na América", disse Arturo Vargas, diretor executivo da National Association of Latino Elected and Appointed Officials, notando que um modelo idêntico tem se mostrado no voto latino. "Existe um senso de otimismo o qual os imigrantes trazem para este país, enquanto as pessoas que vivem aqui, já por algumas gerações, têm um certo senso de derrota. Sentem-se frustrados, seja pelo ciclo da pobreza, o desemprego ou a discriminação". "Neste caso, o nosso maior desafio", afirmou Arturo, "é motivar o imigrante hispânico nascido aqui, a enganjar-se na sociedade americana".

 

O diretor do Pew Hispanic Center, Mark Hugo Lopez, atibuiu os pontos de vista positivos dos imigrantes ao censo, parcialmente por causa do trabalho de base feito por grupos simpatizantese. Principalmente, à mídia latina no país, incluindo a Univision. O Bureau do Censo, que enviou formulários pela primeira vez em espanhol este ano, também investiu mais de 25 milhões de dólares em publicidade, cujo alvo principal era a comunidade latina, especialmente incluida no "budget".

 

Por volta de 85% de hispânicos afirmam que já enviaram seus formulários ou o farão logo. Esse percentual aumentou bastante, considerando que no censo do ano 2000, a participação total de hispânicos não passou de 69%.

 

Numa das questões dessa pesquisa, houve algumas disparidades quando (os hispânicos) responderam sobre o papel verdadeiro do censo. Por volta de 80% dos imigrantes latinos disseram que acreditam que o censo é ótimo para suas comunidades, citando frequentemente o princípio de que toda pessoa deve ser contada e que o resultado ajudará para financiar e criar novas escolas. Mas, entre os latinos nascidos aqui nos EUA, o percentual cai para 57%.  

 

80% dos imigrantes hispânicos e 66% dos cidadãos insistiram em acreditar na promessa do Bureau do Censo de que não irá compartilhar seus dados com outras agências federais, incluindo a polícia.

 

As diferenças ficaram claras, embora os imigrantes foram duas vezes mais bombardeados com palavras desencorajadoras por parte das manifestações a favor do boicote, empreendidas por diversos grupos, inclusive o que citamos no início desta matéria, o National Coalition of Latino Clergy and Christian Leaders. Mesmo assim, somente 16% das respostas hispânicas afirmaram terem tomado conhecimento do movimento.

 

 

Até agora, o governo americano investiu $133 milhões de dólares em publicidade!

 

O Censo continua recebendo os formulários pelos correios e estará tentando igualar, ou superar, a participação da contagem através de "mailing" do ano 2000, que foi de 72% do total. O Bureau estima que para cada ponto percentual a mais na participação, o governo economiza pelo menos $85 milhões de dólares de custos com "follow-up".

 

De maio a julho, os entrevistadores do censo estarão sendo enviados a cada residência que não houver respondido pelo correio. A contagem da população, feita cada 10 anos, é usada para distribir cargos no governo e mais de $400 bilhões de dólares em ajuda federal.

 

 

*O estudo foi realizado a pedido da Pew Hispanic Center pelo SSRS/ICR, uma companhia independente de pesquisas, que entrevistou 1003 hispânicos adultos por telefone, entre 16 e 25 de março de 2010.

Fonte: (do Boston Herald, tradução Phydias Barbosa)