Publicado em 7/05/2010 as 12:00am

Vereadores de Boston decidem boicotar o Arizona

A Câmara Municipal de Boston votou hoje por unanimidade não fazer qualquer negócio com o estado do Arizona enquanto estiver em vigor a lei SB 1070. A resolução, de autoria dos vereadores Felix Arroyo e Michael Ross recomenda que a "Cidade de Boston

 

A Câmara Municipal de Boston votou hoje por unanimidade não fazer qualquer negócio com o estado do Arizona enquanto estiver em vigor a lei SB 1070. A resolução, de autoria dos vereadores Felix Arroyo e Michael Ross recomenda que a “Cidade de Boston deve fazer uma revisão completa de todos os investimentos e práticas de negócio, nos quais a cidade engaja, para determinar que atividades, se alguma, Boston tem com o Arizona e outras entidades comerciais no Arizona ou conduzindo negócios substanciais no Arizona”.

Logo após a aprovação da Resolução, o Grupo Mulher Brsileira enviou mensagem de congratulações e agradecimento a todos os vereadores de Boston. “Esperamos que outras cidades do Estado e que o governador sigam o exemplo e mandem uma mensagem clara de que Massachusetts reconhece o valor e a contribuição dos seus imigrantes e não tolera discriminação e racismo”, declarou a diretora-executiva do GMB, Heloisa Maria Galvão.

A sessão demorou cerca de 30 minutos e falaram além de Felix e Ross, a vereadora Ayanna Pressley, e os vereadores Chuck Turner, Charles Yancey e John Connely, todos em apoio à proposta. O fato dos vereadores terem recebido uma enxurrada de emails racistas e odientos parece ter contribuído para a decisão final. “Eu não vou me calar por conveniência política”, disse Ayanna, a primeira afro-americana a ocupar uma cadeira na Câmara Municipal de Boston. Ela parecia irritada com alguns emails recebidos que mandavam “Arroyo de volta para o México”(Felix nasceu em Boston de família portoriquenha). Outra mensagem sugeria que o pai do vereador Ross, que emigrou para os Estados Unidos para fugir dos nazistas e do holocausto, fosse deportado. “Boston não vai tolerar isso”, finalizou Pressley.

O vereador Chuck Turner ressaltou que “não podemos essquecer que imigrantes documentados ou indocumentados são direcionados para os Estados Unidos por causa da política externa do governo central, que invade, conquista, devasta países”. Com o plenário cheio e ficando bastante difícil impedir o público de se manifestar, os vereadores votaram unanimamente endossar a Resolução Arroyo-Ross”.  Em entrevista coletiva logo após a votação, e respondendo a uma pergunta sobre os emails racistas, Arroyo disse confirmou ter recebido emails “contra a favor e no meio. E isto reprenta a grandeza deste país, um país onde as pessoas podem manifestar suas opiniões sejam elas quais forem”.

Fonte: (GMB)

Top News