Publicado em 7/07/2010 as 12:00am

Campanha quer boicotar empresa de político anti-imigrante

O proprietário das empresas Kimberly Clark é autor de uma proposta que trata como criminosos os imigrantes e castiga quem os ajudem

 

O congressista republicano pelo estado de Wisconsin, James Sensenbrenner, apresentou em maio uma proposta altamente anti-imigrante intitulada de HR-4437, mas também ficou conhecida pelo sobrenome do político. O texto do documento pretendia tratar como criminosos todos os imigrantes, além de penalizar as pessoas que ajudassem os trabalhadores indocumentados, através de ofertas de emprego, imóveis para aluguel ou até mesmo abrigo.

No projeto constava ainda que os policiais teriam o direito de prender qualquer pessoa pelo simples fato de julgá-la imigrante, as crianças nascidas nos Estados Unidos, filhas de imigrantes, não teria direito a cidadania norte-americana e fosse deportadas junto com os pais. Tudo isso além de privar do acesso à educação, assistência social e serviços médios.

O projeto ainda não vingou, mas uma campanha na internet foi iniciada para boicotar a empresa do republicano. Ele é proprietário do grupo Kimberly Clark, que tem como produtos principais os papéis higiênicos Scott, fraldas Huggies, paninhos umidecidos Kleenex, entre outros.

A campanha, feita através de email alerta aos imigrantes para não consumirem os produtos pois estão alimentando financeiramente o bolso de um político anti-imigrante. Mas o que é mais estranho é que maior parte destes produtos são comercializados em toda América Latina e ele usa a fortuna arrecada para atacar as mesmas pessoas que lhe dão dinheiro.

Fonte: (Da redação)