Publicado em 7/07/2010 as 12:00am

Indocumentados do Arizona podem ficar sem energia e gás

Candidato quer proibir o fornecimento das utilidades para quem não está legal no país

 

Na manhã de hoje (06), mais uma notícia chocou a comunidade imigrante do Arizona e os grupos de direitos humanos. Durante um debate, o candidato ao Arizona Corporation Commission, Barry Wong, disse que um de suas principais metas é cortar o fornecimento de energia elétrica e gás para imigrantes indocumentados. “Isso não é um direito deles, é um serviço”, ressaltou.

O candidato republicano, ao explicar sua posição, afirmou que essa medida “ajudaria na redução de custos para os consumidores” e que mesmo onerando custos para a concessionária de energia para verificar o “status” de imigração do consumidor, no futuro seria a principal rota para poupar, pois não seria necessário construir novas usinas para atender a demanda. “Pelo contrário, cortando o fornecimento de energia e gás para quem está ilegal, sobraria mais para os norte-americanos”, esta é a idéia de Wong, que é filho de pais chineses que imigraram para os Estados Unidos.

Caso ele venha ser eleito, em uma comissão formada por cinco membros, o candidato disse que exigirá que todos os consumidores tenham seu status imigratório checado. “Sei que minha idéia irá atrair críticas sobre violações dos direitos humanos, mas há um custo ao fornecermos energia para as pessoas e os cidadãos não podem pagar por quem está indocumentado”, acrescenta.

Mas a idéia parece que não vai seguir adiante, pois os demais candidatos à Comissão não comungam da mesma idéia. O presidente da Câmara do Comércio e Indústria do Arizona, Glenn Hamer, criticou Wong.  “Negar acesso á eletricidade ou gás, bens primordiais na vida atual, não é apenas uma proposta política. Isso é cruel e desumano”, relatou.

Fonte: (Da redação)