Publicado em 6/08/2010 as 12:00am

Boston adota programa similar à Lei do Arizona

O programa, chamado Secure Communities, dá poderes a policiais locais para verificar e encaminhar para o ICE, imigrantes que causarem algum delito, mesmo que considerado leve

 

A lei SB 1070, do Arizona, que visava remover imigrantes indocumentados utilizando a polícia local do estado, tem ganhado entusiastas em todo o país, com projetos parecidos. Um programa recentemente lançado em Boston – MA, tem criado muita polêmica, por utilizar algumas das premissas da legislação barrada no Arizona.

O programa, chamado Secure Communities. “Ela é a nossa estratégia para identificar e remover criminosos estrangeiros", diz Jim Martim, vice-diretor da Immigration and Customs Enforcement(ICE) em Boston – MA. "Nós nos concentramos sobre aqueles que representam o maior perigo para as comunidades, para o público em geral" completa Jim, acerca do programa que se utiliza da polícia local para identificar imigrantes que cometeram algum tipo de crime, mesmo que não seja de muita gravidade.

A iniciativa, que tem suporte federal, é um esforço do governo Obama para atingir a meta de 400.000 deportações para esse ano. Os policiais ficarão responsáveis por verificar e caminhar para o ICE, imigrantes que causarem alguma atitude ‘considerada delito’. Na teoria, a proximidade  com a lei do Arizona é clara, pois dá poderes da polícia local de agir com autoridade de um agente do ICE. As cidades de San Francisco, Chicago e Washington D.C. tem lutado para bloquear o programa em suas localidades. Já um porta-voz da prefeitura de Boston, não confirmou se a cidade fará parte da iniciativa.

De acordo com documentos federais do ICE, a polícia de Boston está participando do projeto. “ Boston foi parte de um programa-piloto em 2006, quanto testamos a utilização de tais procedimentos” afirma Martin.

Como funcionará o programa

De acordo com o diretor do ICE, a iniciativa consiste em policiais locais coletarem impressões digitais de criminosos e repassá-las ao ICE, num esforço para identificar o status migratório dos infratores e assim ‘agir mais eficientemente’ com relação ao combate da imigração legal. 

Assim que um policial prender alguém que supostamente lembra um imigrante, por fisionomia ou sotaque, ele coletará a impressão digital logo após a detenção e repassará para um banco de dados do FBI, do Homeland Security e do ICE. Caso essa pessoa seja uma procurada pelo ICE, imediatamente os policiais pediram a intervenção do órgão no caso, encaminhando a pessoa pra julgamento e deportação. Caso o crime seja grave e se trate de imigrantes legais ( com Green Card ou vistos temporários), o procedimento será o mesmo, e as penalidades serão tão graves quanto a de um imigrante indocumentado.

Segundo Martin, o programa visa deportar os imigrantes considerados perigosos, que cometeram um crime muito grave, e que são alvos do ‘Level 1’, suspeitos de seqüestrarem, matarem, ou realizar práticas terroristas. O ICE porém já afirmou que vai deportar imigrantes que causarem crimes menores.

A atitude já vem repercutindo com receio por parte de organizações pró-imigrantes. Eva Millona, diretora do Massachusetts Immigrant and Refugee Advocacy Coalition ( MIRA), afirma que o projeto pode fomentar a discriminação racial no estado, assim como a Lei do Arizona. “ Os imigrantes vão se esconder mais ainda, e vão evitar cada vez mais de reportar crimes que sofreram à polícia” opina Millona à uma agência de notícias, que afirma que a polícia vai poder conferir status de pessoas e prendê-las pelo fato de ‘se parecerem com imigrantes’.

O ICE espera aplicar o programa em mais da metade das cidades de Massachusetts.Ainda não foi definido quando acontecerão os treinamentos dos oficiais, mas segundo Martin, ‘ocorrerá o mais rápido possível’.

Fonte: (Da redação)

Top News