Publicado em 29/09/2010 as 12:00am

Census afirma que índice de boicote foi pequeno

Apesar da intensa campanha por um boicote, o Census Bureau afirmou que índice de formulários incompletos foi pequeno

 

Parece que a crescente falta de apoio popular do governo, em especial os imigrantes, que esperam ansiosamente pela promessa de uma reforma imigratória, não refletiu nos resultados obtidos pelo Census Bureau, na edição 2010 da pesquisa.

Segundo o diretor da entidade, Robert Groves disse na semana passada, os recenseadores tiveram que voltar em apenas 700.000 casas por pendências nos formulários ou mesmo para conseguir realizar a pesquisa. Ele afirma que ‘apenas uma pequena porção desses formulários incompletos, retornaram somente com a informação do número de pessoas que residiam na casa’. Para Groves, esse índice foi bem menor do que se esperava.

 Durante a realização da pesquisa,  a deputada republicana por Minnesota, Michele Bachmann afirmando que a Constituição exige apenas uma contagem do número de pessoas da casa e que o censo não deveria esperar que as pessoas fornecessem  informações sobre a idade ou raça e etnia. Segundo o diretor porém, a grande maioria dos formulários foram completamente preenchidos, com poucos em branco.

 “Nós não sabemos, principalmente após finalizar a pesquisa, de onde veio a questão do boicote. Os números que temos em mãos sugerem que o medo de um boicote nunca se materializou” disse o diretor ao jornal USA Today.

Em uma pesquisa realizada em abril pela Pew Hispanic Center, foi constatado que 9 entre 10 hispânicos diziam pretender participar do censo de 2010. Os mesmos entrevistados afirmaram que a contagem populacional seria boa para suas comunidades, com a única ressalva de que ‘que seus dados pessoais fossem mantidos em sigilo’. Na época, o resultado acalmou os ânimos daqueles que estariam descontentes com o lento progresso do governo na reforma da imigração.

 O projeto de boicote ganhou força com o apoio do National Coalition of Latino Clergy and Christian Leaders (em português, Liga Nacional do Clérigo Latino e Líderes Cristãos) que sugeriu que  hispânicos não respondessem à pesquisa como forma de protesto. Os hispânicos representam hoje,  15% da população americana.

Fonte: (Da redação)