Publicado em 22/12/2010 as 12:00am

Vereadores de Cambridge/MA não querem 'caça' aos imigrantes

Eles aprovaram por unanimidade um projeto que visa resistir a aplicação do Securie Communitie, que permite que os policiais trabalhem em parceria com a polícia

 

Os vereadores da cidade de Cambridge, em Massachusetts, votaram por unanimidade, na segunda-feira (20), um projeto que visa dar forças para a Cidade resistir ao programa nacional Securie Communitie, o qual dá “poder de imigração” aos polícias do estado, enviando as impressões digitais dos imigrantes para o escritório do Immigration and Custons Enforcement – ICE.

Atualmente a polícia checa as impressões digitais de pessoas com crimes no FBI, mas com a aprovação do Securie Communitie a checagem será ampliada à imigração. Os computadores das polícias local e estadual enviarão, automaticamente, as impressões para os computadores do Departamento de Segurança Interna do país. Desta forma o escritório ligado á imigração terá acesso aos nomes e demais informações sobre o imigrante.

Em setembro deste ano o ICE informou mais de 4,2 milhões de impressões digitais foram checadas e que 64.072 pessoas foram deportadas. Tudo mediante a aplicação deste programa.

Depois que o comissário estadual de Segurança Pública, Thomas G. Gatzunis, anunciou, dia 17 que o estado de Massachusetts irá aderir ao programa, ativistas, imigrantes e outras entidades iniciaram um trabalho no sentido de evitar que a medida entre em vigor a partir de janeiro. Segundo ele, o governo de Deval Patrick vinha resistindo, mas agora não tem escolha e terá que assinar a parceria com o departamento de segurança.

Entre os grupos que se manifestaram contrários à esta medida estão a Câmara Municipal de Cambridge, que protocolou na segunda-feira, dia 20, uma ordem de oposição ao programa.  A vereadora Marjorie Decker disse que já foi acionado por vários eleitores que se mostraram-se preocupados com a situação e entendeu que a medida pode afetar muitas famílias.  O político e seus companheiros argumentaram que este tipo de programa, não afeta apenas os imigrantes, mas a todos, inclusive os norte-americanos que possuem algum vínculo com esta comunidade.

A Câmara Municipal de Cambridge tem um histórico de resistir à tentativas de perseguir os imigrantes. Em junho, os vereadores condenaram a proposta de incluir uma linha anônima para denunciar empresários que contratam trabalhadores indocumentados.

Fonte: (Da redação)