Publicado em 18/02/2011 as 12:00am

Brasileira é acusada de agenciar casamentos falsos

Maria Helena Knoller, de 58 anos, foi encontrada em casa com $117.000 em dinheiro e um saco plástico com 61 anéis de casamento, em ouro. Se condenada, ela poderá pegar até 15 anos de cadeia, seguida de deportação

 

Uma brasileira é acusada de agenciar dezenas de casamentos fraudulentos em Massachusetts, podendo pegar até 15 anos de prisão seguida de deportação. Maria Helena Knoller, de 58 anos, foi surpreendida em 2008 com a presença do ICE em sua casa, após algum tempo de investigação. Os agentes encontraram $117.000 em dinheiro e um saco plástico com 61 anéis de casamento, em ouro.

Prestes a ser finalmente julgada ,ela admitiu ser culpada das acusações, revelando que agenciava casamentos entre imigrantes e cidadãos norte-americanos desde 2005. A residente de Holyoke – MA, fez a confissão na quarta – feira (9), e agora aguardará o seu julgamento, marcado para o dia 8 de julho, detida.

Ao ser perguntada sobre a veracidade das acusações, a brasileira apenas balbuciou em baixo tom, que eram verdadeiras, segundo informações do jornal The Republican. Maria Helena teria entrado no país em 1990, de acordo com o advogado de defesa, John P. McKenna. “ Ela  tem cumprido com a lei durante toda a sua vida. Ela é uma boa pessoa” afirmou o advogado na audiência. O advogado Kevin O’Regan disse que em adição ao dinheiro e anéis encontrados, agentes também encontraram uma lista com mais de 50 nomes de casais e detalhes pessoais de cada um. “ Ms.Knoller poderia instruir eles sobre o que vestir, como agir, e até mesmo fazer a preparação das fotos de casamento para serem apresentadas aos agentes de Imigração” afirmou O’Regan ao juiz Michael A.Ponsor.

Segundo ainda informações do processo, a brasileira muitas vezes era a anfritiã dos casamentos, na sua casa, e ainda ajudava os brasileiros a preencher os formulários da Imigração e  os acompanhava na entrevista de concessão de residência permanente. “ A casa da brasileira era realmente um local de compra de casamentos fraudulentos” completou o promotor. Ele ainda disse que a grande maioria dos imigrantes que perguntavam pelo esquema eram brasileiros, e Maria Helena cobrava uma média entre $6.000 e $12.000, sendo de $2.000 a $4.000 pagos ao americano que fazia parte do matrimônio.

Michael W. Gilhooly, um porta-voz da U.S. Immigration and Customs Enforcement, afirmou que quando um casamento é suspeito de ser fraudulento, o imigrante entra automaticamente em ‘ procedimentos administrativos de remoção’, mesmo que ele já tenha recebido o Green Card. “ Se alguém tem o Green Card concedido após a entrevista e a fraude é descoberta depois, ele ainda está suscetível a ser deportado” disse Michael.

Após confessar o crime, Maria Helena pode ter sua pena minimizada caso o juiz do caso aceite o acordo com a defesa do caso. No caso, a brasileira enfrentaria até 2 anos de prisão, seguida de deportação, além do confisco de seus bens no país.

Fonte: (Da redação)

Top News