Publicado em 23/03/2011 as 12:00am

Propostas anti-imigrantes são derrotadas no Arizona

Mais de 60 presidentes de empresas, incluindo grandes corporações e multinacionais, assinaram uma carta alertando que as medidas poderiam danificar gravemente a economia e o turismo no estado

Legisladores no Arizona derrotaram 5 propostas anti-imigrantes no estado nessa semana, revelando que a controvérsia com relação ao tema tem gerado mais cautela por parte do meio político no tratamento do tema.

O senado estadual, de maioria republicana, votou para barrar os projetos, que incluíam uma medida que retirava o direito à cidadania de um filho de indocumentados que nascesse no país. As outras medidas tratavam de restrições relacionadas ao Health Care e serviços públicos dos quais os indocumentados eventualmente se beneficiam e tem acesso.

Aqueles que apoiaram as medidas não esconderam os relatos de frustração, inclusive a própria governadora Jan Brewer, que era a favor da polêmica SB1070, que autorizava autoridades locais a prenderem suspeitos de serem indocumentados e criminalizava a ausência de status migratório no estado. A lei foi banida após uma ordem judicial da Côrte Federal, no ano passado. Jan adotou um discurso brando após a rejeição da medida, mas reforçou que a Imigração deve ser  um tema prioritário nas próximas votações. “Eu fico do lado dos cidadãos, e não de um bando de empresários” disse o autor dos projetos e presidente do senado estadual, o republicano Russell Pearce.

A decisão para a derrota das medidas pode ter sido advinda de uma forte pressão do setor empresarial e comercial do estado, que temia consequências graves à economia do Arizona, ainda fragilizada. Mais de 60 presidentes de empresas, incluindo grandes corporações e multinacionais, assinaram uma carta dizendo que a legislação poderia danificar gravemente a economia e o turismo no estado. “Nós reconhecemos que quando o Arizona trata desse tema sozinho, consequências não planejadas podem inevitavelmente ocorrer. No ano passado, as campanhas de boicote impactaram a nossa já debilitada economia e nos custou muitos empregos. As empresas do Arizona viram contratos serem cancelados e licitações serem suspensas. As vendas fora do estado diminuíram pelo boicote. É inegável que nossas companhias e empregados foram impactados pelo boicote, e que gerou uma imagem negativa” afirmava a carta, enviada aos legisladores.

Outras medidas rejeitadas também tratavam do tratavam do banimento da aceitação de indocumentados em instituições de ensino superior do estado,  e da proibição de acesso à programas de moradia pública.

Fonte: (da redação)

Top News