Publicado em 30/03/2011 as 12:00am

Obama afirma que não desistiu da Reforma Imigratória

Ele ainda afirmou que reunirá esforços para aprovar o Dream Act, e que tentará conter cortes drásticos no orçamento para a Educação no país

O presidente Barack Obama garantiu, em entrevista à rede de TV hispânica Univision, na segunda – feira (28), que não abandonará os esforços para aprovar uma reforma imigratória no país.

 

Durante o programa, ele também afirmou que não promoverá cortes drásticos no setor de Educação. O projeto Dream Act que poderia gerar um caminho para a legalização de milhares de jovens indocumentados, foi negado no ano passado, e causou certa desesperança pelos estudantes indocumentados do país. “ Nós temos que oferecer um caminho para a cidadania para aqueles que apenas estão lutando por um futuro melhor e contribuindo para o país. Vamos continuar lutando por isso” afirmou Obama, no encontro com transmissão da Univision, em Washington DC.

O discurso, que contou com tradução em espanhol para os presentes, focou na importância de se investir na educação dos jovens, e demonstrou o interesse da Casa Branca de começar uma reforma imigratória por projetos que causem a legalização dos estudantes. Obama disse que está em processo de negociação com congressistas republicanos e democratas para aprovar um orçamento priorizando o setor educacional.

Congressistas republicanos querem cortar $61 bilhões do orçamento desse ano, e os democratas afirmam que o plano dos rivais tem focado em grandes cortes na educação. Obama ainda foi desafiado por um dos presentes a comparar o orçamento militar ao gasto com programas de educação. “ Nosso envolvimento naquele local ( Líbia) tem limite de tempo e dedicação” afirmou ele. “ Mas você está completamente certo que o nosso orçamento militar é muito grande. Pela dimensão do nosso país e pelo nosso papel em temas de interesse global, isso é necesssário” afirmou ele. “ Mas o que é verdade é que por mais de 10 anos, o orçamento militar tem crescido muito mais rápido que o orçamento da Educação” completou.

Fonte: (da redação)

Top News