Publicado em 29/04/2011 as 12:00am

Estudante vence luta contra deportação em CT

Um estudante indocumentado que está enfrentando processo de deportação, ganhou uma força a mais para tentar permanecer nos Estados Unidos. O mexicano Mariano Cardoso reside em Hartford, no estado de Connecticut

Um estudante indocumentado que está enfrentando processo de deportação, ganhou uma força a mais para tentar permanecer nos Estados Unidos. O mexicano Mariano Cardoso reside em Hartford, no estado de Connecticut, recebeu apoio do Governador Dannel P. Malloy e dos senadores Joe Lieberman e Richard Blumenthal.

Ele, que vai se formar no Capital Community College no próximo mês, ganhou um “status temporário” para permanecer no país até a sua formatura. A notícia foi divulgada na terça-feira (26), pelo senador Blumenthal. Mariano sonha formar-se e atuar como professor de matemática ou engenheiro civil – profissionais que o presidente Barack Obama afirma estar precisando nos Estados Unidos.

Mariano disse que é indescritível a felicidade que está sentido e que o apoio dos três políticos foi fundamental para conseguir este “status” provisória.

O senador Blumenthal disse, ainda, em seu discurso, que um membro do Departamento de Segurança Interna do país foi ao seu gabinete para informar que havia sido suspenso o pedido de deportação do estudante. Com esta suspensão, conforme afirma o político, o estudante não corre risco de deportação por pelo menos um ano. “E esta permanência pode ser renovada e ele só perderá este direito se cometer algum crime”, continua.

Mariano tem 23 anos de idade e vive nos Estados Unidos desde que tinha 22 meses, época em que seus pais se mudaram, ilegalmente, do México para este país. Mas a briga para permanecer legal no país e tentar concluir os estudos iniciou em 2008, quando o seu “status” chamou a atenção de algumas autoridades de imigração, durante uma visita à casa de um tio, em New Britain, também em Connecticut.

Depois que um de seus advogados disse que seria inútil apelar da decisão de deportação, Mariano resolveu tornar pública a sua história e o caso foi sensibilizando as pessoas, até que os políticos do estado resolveram agir. Foi então que os dois senadores e o Governador decidiram ajudar e solicitaram ao Departamento de imigração que adiassem o processo. Fato este obtido com êxito e anunciado com alegria por eles.

O Governador salientou que ficou satisfeito com o desfecho da situação e espera que Mariano construa uma carreira profissional de sucesso “no único país que ele conheceu”. Malloy salienta que o estudante chegou aos Estados Unidos trazidos pelos pais e não por vontade própria. “Ele não pode responder pelos erros de seus pais”, conclui.

Aproveitando o caso, o senador Blumenthal ressaltou que milhares de estudantes estão na mesma situação de Mariano e que apenas a aprovação do “Dream Act” poderá resolver o problema.

Fonte: (da redação)