Publicado em 22/06/2011 as 12:00am

Governo de MA parabeniza ICE por rever Secure Communities

A secretária de Segurança Pública de Massachusetts, Mary Beth Heffernan, enviou um comunicado ao BT, parabenizando a revisão da medida, e condenando a implementação do programa

  

Com a decisão do ICE de mudar o programa Comunidades Seguras, em anúncio feito na sexta-feira(17) pelo diretor do Departamento de Imigração, John Morton, durante uma tele-conferência com repórteres de todo o país, a secretária de segurança pública de Massachusetts,  Mary Beth Heffernan, enviou um comunicado ao BT, parabenizando a medida, e condenando a implementação da iniciativa.

No comunicado, ela reafirma a decisão do estado de não assinar a medida, e parabeniza pela iniciativa de rever o programa. “O anúncio do ICE na última sexta-feira, foi um reconhecimento das preocupações levantadas pela administração Patrick/Murray, e também por outros governadores ao longo do país, reafirmando-as como legítimas e significantes. Enquanto nós apreciamos os planos do ICE em levantar essas questões até a implementação total do programa em 2013, os termos e condições do Secure Communities tem sido inconsistentes ao longo de sua implementação, e portanto, vamos continuar resistentes à assinatura do memorando de aplicação da medida. Nós vamos continuar fornecendo informações sobre impressões digitais para o FBI, que fazem parte das nossas políticas e procedimentos padrões, e vamos trabalhar com o governo para garantir que os indocumentados que cometeram crimes graves serão deportados” afirmou ela.

A decisão sem dúvida, é uma tentativa de aplacar as críticas severas ao programa avindas de comunidades, organizações, líderes religiosos e autoridades. Nas últimas semanas, os governadores de Illinois e Nova York abandonaram o programa, bem como  o governador de Massachusetts, Deval Patrick, também anunciou que não assinaria a medida. Na Califórnia, tenta-se passar uma lei que permita que as cidades não apliquem no Comunidades Seguras.

“ É muito cedo para dizer alguma coisa concreta” disse Heloisa Maria Galvão, do Grupo Mulher Brasileira. “Obviamente, nós recebemos a notícia com otimismo e a vemos como um reconhecimento do governo de que o programa não funciona, pois, na verdade, é um programa de deportação em massa. Mas a nossa meta é acabar com o programa”.

Heloisa disse que o Grupo Mulher se alia a muitas outras organizações do país que querem uma moratória do programa. “Também achamos temerário que mudem o programa sem realmente analisarem seus efeitos. Há meses nós denunciamos que imigrantes sem antecedentes criminais estão sendo entregues à imigração e deportados por causa do Comunidades Seguras. Infelizmente, muitas vítimas não contam suas histórias por medo de retaliação. Nós precisamos contar estas histórias para mostrar ao governo que eles estão errados e estão tornando os trabalhadores, vítimas”.

Fonte: (da redação)