Publicado em 21/11/2011 as 12:00am

Ativistas exigem anulação de lei no Alabama

A campanha 'One Family, One Alabama', argumenta que a lei HB56 devastou as comunidades imigrantes e causou danos em escolas e negócios do estado

Ativistas preparam vigílias e atos de protesto em todos os Estados Unidos para essa segunda-feira(21) com o objetivo de exigir a anulação da lei HB56 do estado do Alabama contra os imigrantes indocumentados, informou nesta sexta-feira, o Conselho Nacional da Raça (NCLR, na sigla em inglês).

Em Washington, o NCLR está organizando uma vigília em frente à Casa Branca na qual está prevista a participação de líderes religiosos e civis da área, disse a organização em comunicado.

O evento coincidirá com a viagem para Birmingham, no Alabama, de uma delegação de dez legisladores democratas que pedirá a revogação da lei HB56.

A delegação deve convocar uma reunião com moradores e ativistas da região para documentar o impacto da lei e depois participar de um grande comício contra a medida.

A lei, que criminaliza a presença de indocumentados, entrou em vigor no último dia 28 de setembro e é considerada uma das mais rígidas contra a imigração ilegal nos EUA

A Coalizão para a Justiça dos Imigrantes do Alabama, que lançará oficialmente a campanha 'Uma Família, um Alabama', argumenta que a HB56 devastou as comunidades imigrantes e causou danos em escolas e negócios do estado.

Um tribunal federal bloqueou temporariamente partes da lei, após reivindicações apresentadas pelo Departamento de Justiça no Governo federal e de grupos cívicos que consideram que esta atropela os direitos civis.

Segundo o NCLR, uma das principais organizações defensoras dos imigrantes hispânicos nos EUA, grupos aliados à causa da reforma migratória em todo o país também pensam em realizar vigílias, mas não deu mais detalhes.

Em particular, os ativistas protestarão contra uma cláusula da lei que permite que a Polícia do Alabama possa exigir prova de status legal às pessoas que detenha por outras infrações.

Para a vigília em frente à Casa Branca, o NCLR pediu que os ativistas vistam camisetas brancas e levem cartazes em solidariedade aos imigrantes no Alabama.

Fonte: (da redação)