Publicado em 6/01/2012 as 12:00am

ICE lança 'Disque-Indocumentado' e gera polêmica

A central telefônica será exclusiva para responder às dúvidas de imigrantes presos aguardando deportação. As ligações poderão ser realizadas nas próprias detenções

Em um momento em que vários estados já trabalham no combate à imigração em protesto à inação federal no assunto, o U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE) anuncia que está criando uma linha telefônica exclusiva para responder às dúvidas de imigrantes presos por violações nas leis de imigração.

O ICE afirma que quer ‘garantir que indivíduos com problemas em seu status migratório também utilizem do serviço para conseguir mais detalhes acerca da sua situação e direitos perante à lei” afirmou a agência em comunicado à imprensa.

A linha vai funcionar 24 horas, 7 dias por semana, com atendentes que falam inglês e espanhol. Intérpretes em outras línguas vão ser disponibilizados das 7am à  meia noite, sete dias por semana. A iniciativa inclui um formulário para pessoas sob custódia da agência, que garante que a pessoa não ficará presa por mais de 48 horas sem ser informada acerca do status da sua deportação.

A iniciativa foi tomada após uma série de denúncias com relação à aplicação do programa Secure Communities, que firma uma parceria entre a polícia local e o ICE. Os episódios envolvendo o programa reverteram até mesmo no cancelamento da medida em regiões consideradas ‘críticas’ como Maricopa County, no Arizona, comandada pelo xerife Joe Arpaio, por suspeitas de abuso de poder.

Em setembro, a cidade de Chicago, em Illinois, realizou um procedimento similar, revelando bons resultados e satisfação entre as famílias de imigrantes, que puderam expor os casos de cada imigrante, acelerando deportações e diminuindo o tempo de detenção dos indocumentados.

A administração Obama afirma que a medida procura melhorar ‘a aplicação das leis de imigração, priorizando recursos que focam na detenção de indocumentados considerados perigosos à segurança pública’. O telefone da central é (855) 448-6903.

Fonte: (da redação)