Publicado em 13/01/2012 as 12:00am

Polícia desmantela esquema de documentos falsos

Os investigadores continuam seguindo pistas para descobrir os imigrantes beneficiados pela quadrilha

Um esquema de falsificação de documentos para imigrantes indocumentados, que atuava em todos os Estados Unidos foi desmantelado no estado de Massachusetts. Entre os produtos oferecidos pela quadrilha, estavam Social Security, certidões de nascimento, entre outros. Cada cliente pagou entre US$700 a US$2,500 pelo pacote completo, segundo informou. Na quarta-feira (11). os investigadores federais que atuaram no caso.

De posse dos documentos, os imigrantes conseguiam aplicar e obter carteira de motorista e alguns até tentaram conseguir um passaporte dos Estados Unidos. Conforme as provas levantadas, centenas de imigrantes compraram documentos vendidos pela quadrilha. Um total de 50 pessoas foram presas, incluindo quatro de Massachusetts. O esquema operava nas cidades de Lynn, Dorchester, Lawrence, Salem e Worcester.

Bruce Foucart, agente do departamento de Imigração, ressaltou que este esquema é extremamente perigoso para a segurança nacional e pública, pois entre os imigrantes que compraram os documentos, podem estar criminosos e terroristas. “Estes documentos falsificados facilitaram a aquisição de documentos verdadeiros, tais como licença para dirigir e passaportes”, alertou.

O agente explica que para produzir os documentos falsos, a quadrilha roubava documentos verdadeiros ou comprava de cidadãos dos Estados Unidos que precisavam de dinheiro. “Será um trabalho demorado e muito difícil identificar quem foram os imigrantes beneficiados por este esquema”, fala salientando que a princípio as investigações acontecerão em Porto Rico, de onde acredita que originou maior parte dos documentos roubados e comprados.

Bruce explica que a quadrilha procurava cidadãos norte-americanos que se encaixavam no perfil do imigrante interessado no pacote. Depois acontecia uma pesquisa se a pessoa venderia os documentos, caso contrário eles os roubariam.

O esquema foi detectado, pela primeira vez, na cidade de Rockford, em Illinois, e logo em seguida os investigadores descobriram que se tratava de um esquema muito grande e que atuava em alguns estados do país, entre eles Nebraska, Indiana e Virgínia.

Dos quatro envolvidos no estado de Massachusetts. Um continua foragido. Caso eles venham ser condenados podem pegar até 15 anos de prisão e uma multa de US$250,000. Esta investigação foi liderada pelo Immigration and Customs Enforcement – ICE em parceria com outras agências, incluindo o Serviço Postal dos EUA e os departamentos de polícia de cada cidade.

Fonte: (Texto por Luciano Sodré)