Publicado em 16/01/2012 as 12:00am

Juiz aprova acordo entre imigrantes e supermercado

Segundo a advogada Cynthia Mark, a aprovação final por parte da Justiça foi uma vitória para os trabalhadores imigrantes do estado

No fim do mês passado, o Juiz Lloyd Macdonald aprovou o acordo entre o Super88 e seus funcionários. Ao dar sua aprovação final, o Juiz Lloyd Macdonald determinou que o acordo é um compromisso justo, adequado e razoável das reivindicações dos trabalhadores.

 

O Super 88 já foi a maior rede de supermercados orientais da região, com seis lojas em Boston, em Quincy e em Malden. No outono de 2008, o Super 88 fechou três de suas lojas e dezenas de trabalhadores procuraram a Associação Progressiva Chinesa/Centro dos Trabalhadores – APC, e a Associação Jurídica da Grande Boston (sigla em inglês GBLS para Greater Boston Legal Services) para saber quais eram seus direitos. Após questionar mais de 75 trabalhadores do Super 88 a GBLS chegou à conclusão de que a maioria dos funcionários trabalhou aproximadamente 60 horas por semana, mas receberam cerca de $5 dólares por hora trabalhada até o outono de 2007. Alem disso, a maioria dos trabalhadores não foi paga pelas horas extras e nem pelos domingos trabalhados até a primavera de 2008.

Em 2009, os advogados da GBLS e da Segal Rotiman LLP entraram com uma ação exigindo o pagamento dos salários mínimos, das horas extras e do pagamento das horas trabalhadas aos domingos desses funcionários do Super 88. Sabendo-se que ao trabalharem aos domingos, os trabalhadores tem direito a uma vez e meia o valor pago por hora. Sob o acordo para fechar este caso, o valor de 950 mil dólares da venda recente do Super 88, localizado em South Bay em Dorchester, será mantido em conta sob responsabilidade da GBLS e depois repassado aos trabalhadores de acordo com as suas reivindicações. 

       

Os funcionários do Super 88 podem entrar com pedido de compensação se eles tiverem trabalhado para o Super 88 entre as datas de 15 de julho de 2006 e 13 de agosto de 2009 e se não tiverem sido pagos por todas as horas trabalhadas e também pelas horas extras, que são uma vez e mais sobre o valor pago por hora, e pelas horas trabalhadas aos domingos (ou seja: $6,75 por hora em 2006, $7,50 por hora em 2007 e $8,00 por hora em 2008). O conselho dos trabalhadores determinou que, em média, os funcionários do Super 88 que fizeram horas extras foram pagos $175,00 por semana, que é menos que o mínimo, de 2006 até o outono de 2007, quando houve uma queda acentuada no número de horas extras e no aumento do salário, baixando a média do salário pago para $65,00 por semana. O conselho também determinou que aqueles que trabalharam aos domingos foram pagãos $30,00 por semana, que é menos que o mínimo. O valor da reivindicação de cada trabalhador será determinado com base no tempo de serviço e se ele, ou ela, fez horas extras, se trabalhou aos domingos e se recebeu o salário mínimo por todas as horas trabalhadas, e o valor real a ser pago dependerá do número de trabalhadores que entrarem com ação. Deve haver um total de 450 trabalhadores.

Mais de 75 por cento dos acordos com um montante de mais de 730 mil dólares serão divididos entre os funcionários do Super 88 que tiverem o direito para tal. O restante do valor será usado para pagar os honorários dos advogados e os custos jurídicos. O Juiz Macdonald elogiou a advogadas Indira Talwani da Segal Rotiman LLC e Cynthia Mark da GBLS pelo seu trabalho exemplar ao representar os funcionários do Super 88. As advogadas já trabalharam um total de mais de mil horas no processo.       

Segundo a advogada Cynthia Mark, a aprovação final por parte da Justiça foi uma vitória para os trabalhadores imigrantes. “Esta é uma vitória significativa para os trabalhadores imigrantes de baixa renda. Estou felicíssima pelo o fato de que muitos dos funcionários do Super 88 receberão compensação por seu trabalho duro ao longo dos anos. As condições de trabalho melhoraram para muitos, em muitos casos os trabalhadores estão ganhando quatro vezes mais do que eles ganhavam ao realizarem o mesmo trabalho. Outros trabalhadores estão ganhando o mesmo salário, mas trabalhando 20 horas a menos por semana. Isto é melhor para a saúde dos trabalhadores e para o seu convívio familiar. Sinto orgulho por todos os trabalhadores que deram esse passo ao entrarem com essa ação trabalhista. Não conseguiremos nada para os trabalhadores sem a sua participação e a sua determinação de reivindicar seus direitos” afirmou a advogada.     

Todas as reivindicações precisam ser notorizadas e trazidas ao GBLS até o dia 15 de maio de 2012. Haverá representantes do GBLS e da APC ajudando os trabalhadores com suas reivindicações às terças-feiras das 14h às 16h e às quintas-feiras das 10h às 12h, de 26 de janeiro a 15 de maio de 2012,  na Associação Progressiva Chinesa/Centro dos Trabalhadores, no número 28 da Ash St - Boston, MA 02111.

Fonte: (Centro do Imigrante Brasileiro)