Publicado em 27/01/2012 as 12:00am

Brasileiros comentam sobre votar em quem defende imigrantes

O debate sobre a imigração ilegal nunca esteve com tamanha evidência quanto nesta corrida presidencial dos Estados Unidos.

O debate sobre a imigração ilegal nunca esteve com tamanha evidência quanto nesta corrida presidencial dos Estados Unidos. Os anti-imigrantes mantêm a tese de tornar difícil a vida dos imigrantes no país, enquanto outros afirmam que terão como meta de governo, proporcionar a legalização para quem contribui de forma positiva para o desenvolvimento econômico norte-americano.

A defesa de uma legalização poder gerar votos e alavancar a campanha dos candidatos, haja vista o crescimento do eleitorado imigrante. Mas como o presidente Barack Obama se elegeu calcado na promessa de que faria algo em benefício desta comunidade e não o fez, muitos não votarão mais baseados no que pensam ou deixam de pensar os candidatos. Por outro lado, uma recente pesquisa divulgou que o voto latino será definido baseado na questão imigratória.

A equipe de reportagem do jornal Brazilian Times entrevistou algumas pessoas para saber o que elas pensam sobre o assunto.

Walter Mourisso, pastor evangélico e membro/suplente do CRBE, reside na cidade de Weymouth (MA): “Eu acredito que mesmo diante das falsas promessas feitas por Obama, o eleitorado imigrante ainda é esperançoso e acredita que um dia alguém olhará com carinho para esta comunidade e fará algo. A esperança é a mola propulsora que move o mundo e enquanto ela estiver viva, jamais deixaremos de acreditar num futuro melhor. Sei que o presidente Obama não cumpriu o que prometeu que era uma reforma imigratória ainda em seu primeiro ano de mandato, mas sabemos que não depende apenas dele. Entre votar em quem defende os imigrantes e quem ataca os imigrantes, eu escolho votar em quem defende, pois este mesmo que não faça nada, nunca atacará os imigrantes”.

Emerson terra, despachante aduaneiro, reside em Boston e São Paulo: “Eu acredito que a disputa será tão acirrada que o voto dos latinos sempre a favor das reformas imigratórias pode vir a fazer diferença sim. Inclusive muitos americanos tem se conscientizado que a reforma na imigração vai gerar benefícios para o país e também tem apoiado a reforma. O exemplo disso são alguns estados e cidades voltando a abrir as portas para os imigrantes indocumentados.”.

Erika Prado, housecleaner, reside em Revere (MA): “Eu acredito muito que mesmo diante das muitas promessas, algo será feito pelos imigrantes, pois somos nós que movemos este país e todos os políticos sabem disso. Caso contrário eles já teriam feito algo para expulsar os indocumentados do país. Acredito que aquele que tiver a melhor proposta, conseguirá o voto do eleitorado ligado aos imigrantes”.

Tatiane Oliveira, housecleaner, reside em Malden (MA): “Em minha opinião, quem defender os imigrantes não terão mais votos porque as pessoas estão cansadas de promessas falsas e acho, também, que a imigração ilegal já não é mais prioridade para governo nenhum e sim a crise financeira em que vários países do mundo, inclusive os Estados Unidos, estão passando”.

Valdir Reis, pastor evangélico, reside em Newark (NJ): “Primeiro, eu acredito que as pessoas estão realmente desacreditadas de promessas em tempos de campanha política. Segundo, o tema da imigração ilegal divide as opiniões da população em geral, que vive neste país e os candidatos pisam em ovos ao lidar com esta questão forte e polêmica. Terceiro, convivendo com esta nação imigrante, sofro, faço o que está ao meu alcance e oro a Deus para que esta situação seja resolvida, o que será bom para milhões de pessoas honestas, que precisam de uma oportunidade para sair das sombras e terem a dignidade que um ser humano merece para viver neste país que realmente é muito bom para se viver e educar nossos filhos. Espero que muito em breve, os líderes desta nação, com critérios justos, decidam dar uma oportunidade ampla de legalização para as pessoas de bem que aqui vivem, trabalham e colaboram com a riqueza desta nação”.

Emídio Martins, pastor evangélico, reside em Quincy (MA): “Nunca fui republicano, mas o Gingrich desde que foi presidente da Câmara Federal sempre teve uma postura favorável aos imigrantes. Ele, inclusive, apoiou algumas tentativas do Clinton, até mesmo a abertura de quatro meses que houve na Lei 245 I, de janeiro a abril de 2000. O discurso que ele fez na universidade da Flórida, essa semana, comprova mais uma vez que ele é autêntico nesta questão. Quanto ao Romney, infelizmente, já tivemos experiências negativas demais quando ele foi governador de Massachusetts. O Obama dificilmente terá condições nem de discutir o assunto durante a campanha por causa da dificuldade que está tendo em criar vagas de trabalho durante seu mandato atual. Por isso eu digo que os 10 milhões de latinos que votarão nesta eleição, irão definir novamente quem será o próximo presidente dos Estados Unidos. Lembre-se que a diferença dos votos entre Obama e MacCain foi somente de 7 milhões. Aí vem a famosa frase: Quando a minoria se torna maioria”.

Fonte: (texto: Luciano Sodré)