Publicado em 13/02/2012 as 12:00am

Condado em Maryland continua perseguindo imigrantes indocumentados

Quase metade dos imigrantes presos no ano passado

Quase metade dos imigrantes presos no ano passado, mediante a lei 287g, no condado de Frederick, em Maryland, nos Estados Unidos, foi colocada em processo de deportação. Entre os presos estão criminosos e alguns apenas por dirigir sem carteira de motorista válida no país ou pequenas infrações no trânsito.

Frederick é a única região de Maryland que adota a lei 287g, a qual permite que policiais atuem com poder de agente de Imigração e apliquem as leis. Diante das informações acima, o condado ficou sob fogo cerrado para que cancelem as deportações dos imigrantes que não antecedentes criminais e não cometeram crimes violentos.

Em 2012, 187 imigrantes foram presos por policiais que utilizaram a lei 287g, dos quais 65 foram detidos por estarem dirigindo sem carteira de motorista e 23 por pequenas infrações no trânsito. Para explicar as prisões e processos de deportações, os assistentes do escritório do Xerife afirmam que, apenas, cumprem a lei.

Enquanto as autoridades federais promovem medidas que reduzem a deportação de imigrantes não violentos, o Xerife do Condado de Frederick, Chuck Jenkins, determinou aos seus comandados que continuem a ação de prisão e entreguem para a imigração qualquer pessoa que não tenha autorização para viver no país.

No ano passado, em parceria com o Immigration and Customs Enforcement – ICE, o Condado promoveu durante dois meses um programa para evitar a deportação de imigrantes que não cometeram crimes violentos. Mas após o período, o escritório do Xerife voltou a agir de forma rigorosa contra todos os imigrantes.

Entre os imigrantes que foram presos e estão em processo de deportação há dois brasileiros. Os dados foram fornecidos pelo gabinete do Xerife do Condado de Frederick.

Fonte: (Texto por Luciano Sodré)