Publicado em 13/02/2012 as 12:00am

Imigração permite que homossexual permaneça com parceiro nos EUA

Os funcionários do Departamento de Imigração concederam um indulto para um homossexual africano

Os funcionários do Departamento de Imigração concederam um indulto para um homossexual africano permitindo que ele permaneça morando em Long Island, nos Estados Unidos. Desta forma poderá cuidar do seu parceiro que está doente.

Tim Smulian, 65 anos, estava enfrentando um forte processo judicial onde ele estava sendo forçado a deixar o país e consequentemente o parceiro. Ele casou-se com o novaiorquino, Edwin Blesch, 70 anos, na África do Sul em 1999 e mesmo sua união sendo reconhecido pelo estado de New York, eles não receberam nenhum benefício federal de imigração.

Por mais de uma década, o casal passou seis meses morando na África e seis meses em Long Island. Mas Blesch é HIV positivo e ficou impossibilitado de viajar, devido a algumas complicações da doença. E devido à algumas restrições no Visto do africano, ele começou enfrentar dificuldades em sua estadia no país.

O senador Kirsten Gillibrand (D-NY) resolveu ajudar no caso e solicitou que as autoridades federais olhassem com mais carinho para o caso. Ele conseguiu que fosse liberado o indulto por um ano e assim permitir que ele fique ao lado do companheiro.

Kirsten disse que está feliz e aliviado em saber que neste momento em que eles precisam um do outro, não terão que se preocuparem com a separação forçada. “Os casais que se amam merecem ter acesso a todos os direitos imigratórios, independente do sexo”, fala concluindo que continuará lutando pelas famílias LGBT que envolvam imigrantes e vai pressionar por reformas que unam estas pessoas em vez de proporcionar-lhes lágrimas.

Fonte: (Texto por Luciano Sodré)