Publicado em 10/04/2012 as 12:00am

Justiça inicia caça a casamentos fraudulentos por Green Card

Justiça inicia caça a casamentos fraudulentos por Green Card

Na semana passada foram sentenciados três cidadãos dos Estados Unidos envolvidos em casamentos fraudulentos com o objetivo de proporcionar o “Green Card” para que imigrantes permaneçam legal no país. Este esquema é antigo, no qual estadunidenses e até mesmo imigrantes que já conseguiram o documento cobram taxas que chegam à US$20 mil pelo matrimônio.

Os três cidadãos sentenciados na semana passada estão entre 19 pessoas que foram investigadas pelas autoridades federais nos últimos dois anos. Todos estavam sob suspeitas de participarem de casamentos fictícios com o propósito de iludir a Imigração.

Um dos réus é uma mulher chamada de Angela Green, a qual admitiu que participou de um casamento forjado em fevereiro de 2011 com um brasileiro chamado Renato Câmara. Isso mediante um pagamento de US$8,000.00. Ela foi sentenciada a quatro meses em regime fechado e mais 3 anos em liberdade condicional.

A segunda sentenciada foi Jessica Lauren Vogelsang que assumiu ter forjado um casamento com o brasileiro Antônio Matusek, o qual aplicou para obter o Green Card em setembro de 2010. Ela também recebeu a mesma condenação da primeira. Em seu julgamento, a ré se desculpou e disse que não fará isso novamente.

O terceiro culpado foi David Maurice Smitherman, que foi condenado por aceitar US$2,000.00 mil para se casar com uma imigrante da República Checa.

De acordo com os investigadores, os casamentos são realizados, mas os cônjuges não vivem na mesma casa. Mas para ludibriar a imigração, eles escolhem um endereço onde colocam roupas do casal, além de fotos e outros artigos que demonstram existir uma união de verdade.

As investigações continuarão e todos os casamentos sob suspeitas serão colocados em juízo para possível cancelamento, bem como a cassação do Green Card. Os investigadores estão atrás de cidadãos norte-americanos ou imigrantes que casaram mais de duas vezes em um curto espaço de tempo.

Fonte: (DA REDAÇÃO)