Publicado em 2/05/2012 as 12:00am

Painéis debate como imigrante deve vencer obstáculos em MA

Painéis debate como imigrante deve vencer obstáculos em MA

"Somos uma nação de imograntes", disse o ex-presidente John F. Kennedy referindo-se à formação dos Estados Unidos. Mas os anos se passaram e uma grande parte dos norte-americanos parecem ter esquecidos desta afirmação. O resultado deste esquecimento é o crescimento da opinião de quem pensa que pode ou não definir o futuro dos imigrantes. Alguns qualificam os estrangeiros como ladrões de emprego dos cidadãos dos EUA ou como sugadores do dinheiro público, ao fazerem uso de benefícios do Governo (saúde, educação e outros). Neste ano eleitoral, o assunto ficou em tamanha evidência que está atrapalhando qualquer discussão sobre uma provável reforma nas leis de imigração. Isso porque tanto os democratas quanto republicanos lutam para conseguir os votos dos latinos, que hoje soma uma grande força decisiva nos resultados da eleições. A questão é que este grupo de eleitores exigem uma reforma urgente para decidir em quem votar. Desta forma, o presidente Barack Obama não consegue impulsionar o projeto porque os republicanos o barram com medo dele conseguir uma reeleição maciça. Diante disso, em Massachusetts, um grupo resolveu promover painéis de discussão no sentido de mostrar a importância do imigrante nos Estados Unidos. Estes encontros aconteceram ontem, dia 1º, e falaram sobre como prevenir e combater crimes de ódio racioal nas cidades. O painel aconteceu na cidade de Hingham na Congregação Sha´aray Shalon. Segundo o coordenador do evento, Mitchell Marcus, o painel teve como objetivo principal mostrar que não deve haver lugar para o ódio e não teve conotação política. Ele explica que as discussões não ofeceream caminhos para as questões imigratórias. "O que pretendemos foi apenas discurtir a real situação dos imigrantes que vivem neste país, incluindo os obstáculos que eles enfrentam e como podem superar estes desafios e suas contribuições para o país, a longo prazo", fala. Participaram dos painéis pessoas que possuem ligação direta com imigrantes, tanto no trabalho quanto na vida secular. Entre os presentes estiveram o chefe de polícia da Hingham, Michael Peraino, o juiz federal aposentado, Willian Joyce, e Behnaz Moshfegh, um iraniano que trabalha como conselheiro para casos de violência doméstica entre mulheres.

Fonte: Da Redação