Publicado em 22/02/2013 as 12:00am

Advogados falam sobre reforma imigratória para este ano

Esta semana o presidente Barack Obama ligou para os senadores John McCain e Marco Rubio cobrando agilidade em apresentar uma proposta de reforma nas leis de imigração dos Estados Unidos. O clima em 2013 começou favorável aos imigrantes e a esperança está

Luciano Sodré

Esta semana o presidente Barack Obama ligou para os senadores John McCain e Marco Rubio cobrando agilidade em apresentar uma proposta de reforma nas leis de imigração dos Estados Unidos. O clima em 2013 começou favorável aos imigrantes e a esperança está cada vez maior de que agora, realmente sairá a "tão sonhada legalização".

A reportagem do Brazilian Times conversou com alguns advogados especializados em imigração para saber a opinião de cada um e o que o imigrante pode esperar para o futuro. Todos estão acreditando que ainda este ano haverá boas novidades para esta comunidade que vive às sombras.

O advogado Clark H. Siddiqui acredita fielmente que um projeto para a reforma na imigração será aprovado ainda este ano. Isso porque ambas as partes estão motivadas em promover algo que venha modificar as leis imigratórias do país. "Sem falar que os dois lados da moeda estão de olho no voto latino nas próximas eleições",disse.

Mas para que isso aconteça, segundo o advogado, é preciso que o país reforce a segurança em suas fronteiras. Par saber mais sobre a opinião de Clark ou o que fazer para esperar a reforma imigratória é só ligar no telefone (978) 266-1028.

Da mesma maneira pensa o advogado brasileiro Danilo Brack, que tem total convicção de que até o fim do ano haverá uma reforma nas leis de imigração. "Posso até afirmar que no próximo verão teremos novidades sobre o assunto", disse.

Para explicar sua posição, ele se dirige ao atual ambiente político que está bastante favorável aos imigrantes. "Os políticos conservadores finalmente estão percebendo a importância de uma reforma nas leis de imigração", fala.

O advogado ressalta que os republicanos calcularam mal o poder de sua base nos últimos anos e viram o povo latino e asiáticos e fortalecer como eleitores e dando forças ao democratas.

Uma evidência de que a ideologia está mudando é que assim que Obama foi eleito, com apoio maciço do voto imigrante, uma onde de discussões em torno de aprovar uma Reforma Imigratória começou de ambos os lados.

Para conversar com o advogado Danilo é só ligar no telefone (978) 453-7225.

As advogadas Michelle da Silva e Norka Schell atenderam também atenderam a reportagem do Brazilian Times para falar sobre o assunto. Segundo elas, desde o início do ano tudo está mostrando que realmente haverá uma reforma nas leis de imigração. Elas lembram que no dia 29 de janeiro, em Las Vegas, o presidente Barack Obama prometeu que se o Congresso não passar uma reforma, ele mesmo assumirá o assunto.

Os republicanos, por outro lado, entraram 2013 com a mentalidade diferente e estão participando das discussões sobre o tema. "Parece que finalmente eles compreenderam que a maneira como viam o assunto não estava de acordo com o que a maioria do eleitores pensa", disse Michelle.

Mas as advogadas citam que já começou as discórdias sobre como o projeto será desenhado. "No último final de semana a mídia publicou uma proposta que teria sido redigida pelo presidente. Imediatamente os Republicanos se mostraram contrários e disseram que a atitude é uma decepção", lembram.

Em relação à reforma imigratória ser aprovada este ano, elas não apresentaram certeza, mas acreditam que isso realmente vá acontecer. "Acreditamos que os problemas referentes à imigração serão resolvidos mais cedo ou mais tarde", fala Norka acrescentando que somente quando os dois partidos estiverem falando a mesma língua sobre o assunto é que algo acontecerá.

De um lado os republicanos exigem reforço na fronteira e do outro os democratas querem falam sobre a presença de imigrantes no mercado de trabalho e sua interferência negativa. "Nós precisamos ser realistas e continuar espertando que uma reforma aconteça no governo de Obama", falam

Para conversar com as advogadas é só ligar nos telefones (551) 265-4395 ou (212) 564-1589.

Fonte: Brazilian Times