Publicado em 20/03/2013 as 12:00am

Jornal afirma que Casa Branca proporá legalização em 8 anos

Uma minuta de lei da reforma migratória elaborada pela Casa Branca, e publicada neste domingo (17), pelo jornal 'USA Today', prevê que os imigrantes ilegais nos Estados Unidos possam se transformar em residentes permanentes em oito anos.

Uma minuta de lei da reforma migratória elaborada pela Casa Branca, e publicada neste domingo (17), pelo jornal 'USA Today', prevê que os imigrantes ilegais nos Estados Unidos possam se transformar em residentes permanentes em oito anos.

Segundo a fonte, os cerca de 11 milhões de imigrantes ilegais que vivem no país, a maioria de origem latino-americana, poderão solicitar primeiro um novo visto chamado 'Lawful Prospective Inmigrant', que lhes permitirá estabilizar sua situação e começar o processo de regularização.

Uma vez aprovado este novo visto, que teria uma duração de quatro anos e poderá voltar a ser solicitado se caducar, o beneficiado poderá conseguir que sua esposa e filhos que vivem no exterior tenham direito ao mesmo status.

Além disso, as pessoas que obtiverem este visto poderão sair e entrar nos EUA por curtos períodos de tempo.

Ficarão fora deste processo os imigrantes ilegais com antecedentes penais nos EUA e inclusive no exterior, que 'se tivessem sido cometidos no país teriam provocado a declaração de inadmissível ou a expulsão'.

Após oito anos os que tenham entrado no processo poderão conseguir a residência permanente, o 'green card', desde que paguem seus impostos e tenham aprendido inglês. Uma vez cumpridas estas condições, o caminho à cidadania ficará aberto.

O texto foi entregue ao jornal por um funcionário do Governo americano, que assegurou que foi distribuído a várias agências federais, e faz parte dos esforços de democratas e republicanos no Congresso para conseguir uma proposta de lei bipartidária.

A minuta inclui vários dos pontos propostos por um grupo de oito senadores democratas e republicanos no final de janeiro, como a necessidade que o processo de regularização se inicie apenas após uma revisão de antecedentes criminais e do pagamento de tarifas para obter o visto.

O plano da Casa Branca também destinaria mais fundos à segurança fronteiriça, como pedem os republicanos, e requer que quatro anos depois da entrada em vigor todas as empresas devam verificar o status migratório de seus empregados.

Segundo o 'USA Today', o texto da proposta legal tem muitas características comuns com a proposta de reforma apresentada em 2007 com o apoio do falecido senador democrata Ted Kennedy e do republicano John McCain.

O porta-voz da Casa Blanca Clark Stevens disse ao jornal americano que seguem 'trabalhando para apoiar os esforços bipartidários, enquanto o presidente deixou claro que estará pronto para realizar progressos se o Congresso falhar em atuar' (fonte: G1)

Fonte: Brazilian Times